Publicidade

[VUNESP] 20 Questões de Conhecimentos Pedagógicos, com gabarito

[VUNESP] 20 Questões de Conhecimentos Pedagógicos, com gabarito



Conhecimentos Pedagógicos e Legislação 


31. (VUNESP/SERTÃOZINHO/2018) Segundo Aguiar (2006), a proposta de desenvolvimento local como saída para a questão da pobreza, das desigualdades pessoais e regionais e da própria questão da sustentabilidade incorpora uma visão mais orgânica do desenvolvimento. Nesse contexto, a escola 
(A) está envolvida como instituição local, mas não com relação a processos formativos. 
(B) deve desempenhar papel meramente secundário no seu entorno. 
(C) oferece espaço estratégico para o desenvolvimento de ações coletivas. 
(D) mostra não sofrer imposição de limites das relações capitalistas em que está imersa. 
(E) busca construir seu projeto político-pedagógico com a participação restrita de pedagogos competentes e comprometidos. 

32. (VUNESP/SERTÃOZINHO/2018)De acordo com o Quadro Síntese das Tendências Pedagógicas apresentado por Queiroz e Moita (2007), na Tendência , a aprendizagem é . Assinale a alternativa que preenche, correta e respectivamente, as lacunas do texto. 
(A) Liberal Renovada … receptiva e mecânica, independentemente das características próprias de cada idade 
(B) Liberal Tecnicista … baseada na modificação das percepções da realidade 
(C) Progressista Libertadora … baseada na motivação e na estimulação de problemas 
(D) Liberal Tradicional … baseada na resolução da situação-problema 
(E) Progressista “histórico-crítica” … baseada nas estruturas cognitivas já estruturadas nos alunos 

33. (VUNESP/SERTÃOZINHO/2018) Segundo Ropoli (2010), a concepção da “escola como um espaço de todos, no qual os alunos constroem o conhecimento segundo suas capacidades, expressam suas ideias livremente, participam ativamente das tarefas de ensino e se desenvolvem como cidadãos, nas suas diferenças” é a concepção de escola 
(A) dos diferentes. 
(B) dos comuns. 
(C) dos especiais. 
(D) das diferenças. 
(E) dos normais. 

34. (VUNESP/SERTÃOZINHO/2018) Piaget (2009) lista os estágios de desenvolvimento das estruturas operacionais que constituem a base do conhecimento, a realidade psicológica natural. Sobre esses estágios, é correto afirmar que 
(A) o primeiro é um estágio que dura aproximadamente os 24 primeiros meses de vida. 
(B) o segundo compreende o início da linguagem, da função simbólica e, assim, do pensamento ou representação. 
(C) no terceiro, aparecem as operações formais, como as de construção de lógica proposicional e as de estrutura combinatória. 
(D) no quarto, as operações formais dão lugar às operações concretas, como as de classificação e ordenamento, por exemplo. 
(E) o primeiro é marcado pela construção de conhecimento representativo, que será base para o conhecimento prático posterior. 

35. (VUNESP/SERTÃOZINHO/2018) A escola que se quer democrática precisa definir, a priori, uma nova qualidade que passe pelas questões de organização escolar. Nessa perspectiva, segundo Pimenta (1990), a organização administrativa precisa colocar-se a serviço do pedagógico, o que significa, entre outras ações, 
(A) preencher diários de sala de professores, especialmente dos que têm muitas turmas. 
(B) providenciar livros e outros materiais de que o professor precise para sua prática. 
(C) definir equipes didático-pedagógicas de assessoria à atividade docente na escola. 
(D) confiar a elaboração do currículo aos professores, sem interferir nesse processo. 
(E) acompanhar o rendimento dos alunos e registrar suas notas em sistema próprio para isso. 

36. (VUNESP/SERTÃOZINHO/2018) Ao afirmar que a escola precisa ir além do discurso democrático, respeitar a concretude de sua comunidade, do efetivo exercício da democracia, por meio do qual todos tenham o seu tempo de amadurecimento epistemológico e tornem-se capazes de traçar seu próprio percurso reflexivo, Resende (1998) se reporta aos referenciais que buscam 
(A) a cultura da diversidade do coletivo e do multiculturalismo. 
(B) o trabalho tecnicista e o parcelamento das atividades. 
(C) a homogeneização pela ideologia dominante. 
(D) a hierarquia e o privilégio da competência técnica. 
(E) o espaço, que seja livre de confronto, entre o pensar e o agir.

37. Ao abordar questões de gênero na escola, Auad (2016) afirma que práticas no sistema educativo podem ser observadas e reconstruídas para que não carreguem um caráter desigual entre o masculino e o feminino. Uma dessas práticas é 
(A) encorajar meninas, mais que meninos, a serem líderes em grupos de tarefas e brincadeiras. 
(B) observar situações em que meninos e meninas estejam sendo preconceituosos e, em vez de intervir, registrar como resolvem o conflito. 
(C) incentivar mais as meninas para as práticas esportivas e para as atividades de Ciências e Matemática, por exemplo. (D) incentivar mais os meninos a brincar de boneca, cozinhar, fazer costura e realizar todo tipo de trabalho manual. 
(E) encorajar meninos e meninas a expressarem afeto pelos colegas do mesmo sexo e do sexo oposto. 

38. (VUNESP/SERTÃOZINHO/2018) Na análise de De La Taille (In: De La Taille, Oliveira e Dantas, 1992), Piaget contrapõe-se claramente aos conselhos pedagógicos de Durkheim. Piaget concorda com ele quando afirma que se dá a todo instante na participação social da criança. No entanto, discorda totalmente quando Durkheim afirma que somente possibilita o desenvolvimento moral. Assinale a alternativa que preenche, correta e respectivamente, as lacunas do texto. 
(A) a educação moral … a imposição da autoridade 
(B) a apresentação de modelos precisos … a educação moral 
(C) a apresentação de modelos precisos … a relação mestre/aluno 
(D) a educação cívica … a educação moral 
(E) a imposição da autoridade … a relação mestre/aluno 

39. (VUNESP/SERTÃOZINHO/2018) De acordo com Queiroz e Moita (2007), a “pedagogia crítico-social dos conteúdos” defende que a função social e política da escola deve assegurar a inserção nas escolas das classes populares garantindo as condições para uma efetiva participação nas lutas sociais. Entre outros, essa tendência prioriza, na sua concepção pedagógica, a 
(A) construção de habilidades e raciocínio científico. 
(B) transformação da consciência crítica para aceitar a sociedade desigual.
(C) exposição de conteúdo escolar que aborde as questões sociais como substituto da sua prática. 
(D) necessidade de interpretação das experiências de vida dos alunos pelo professor. 
(E) função de pais e professores de defender os interesses dos alunos, assumindo o lugar deles. 

40. Segundo Auad (2016), adotando o conceito de Christine Delphy, gênero é “um produto social que constrói o sexo”. Assim, afirma-se corretamente que 
(A) sexo e gênero são conceitos equivalentes, palavras sinônimas. 
(B) se as relações de gênero não existissem como são, não valorizaríamos o que percebemos como sexo. 
(C) diferenças de órgãos sexuais são, tão somente, diferenças físicas como qualquer outra. 
(D) sexo é um conjunto de ideias sobre o masculino e o feminino. 
(E) o sexo anatômico cria uma determinada percepção sobre o gênero. 

41. (VUNESP/SERTÃOZINHO/2018) Moura (2010) apresenta um meio de trabalho pertinente ao processo de ensino-aprendizagem que se insere na Educação, promovendo-a de maneira significativa e compartilhada, auxiliando na formação integral dos indivíduos permeado pelas diversas oportunidades de aprendizagem conceitual, atitudinal, procedimental. Esse meio de trabalho é 
(A) o construtivismo. 
(B) a aprendizagem conceitual. 
(C) a formação globalizada. 
(D) a pedagogia de projetos. 
(E) a interdisciplinaridade. 

42. (VUNESP/SERTÃOZINHO/2018) Segundo Lerner (2002), ao pensar a transformação do ensino da leitura e da escrita, o desafio é formar 
(A) sujeitos que possam “decifrar” o sistema da escrita. 
(B) leitores que saberão escolher material escrito adequado para buscar a solução de problemas. 
(C) alunos capazes de oralizar um texto selecionado por outro. 
(D) seres humanos que assumam a posição do autor que leem sem questioná-la. 
(E) indivíduos dependentes da letra do texto e da autoridade de outros. 

43. (VUNESP/SERTÃOZINHO/2018) Segundo Hoffmann, em “Avaliação mediadora: uma relação dialógica na construção do conhecimento”, o acompanhamento do processo de construção de conhecimento numa perspectiva dialógica e construtivista 
(A) implica favorecer o desenvolvimento do aluno. 
(B) significa acompanhar todas as ações e tarefas do aluno.
(C) demanda não tomar responsabilidade pelo aprimoramento dos alunos. 
(D) é uma relação puramente afetiva e emotiva. 
(E) significa impor ao aluno que tenha novas condutas. 

47. (VUNESP/SERTÃOZINHO/2018) Segundo as orientações para a inclusão da criança de seis anos de idade no Ensino Fundamental (Brasil, 2007), ajudar a criança a desenvolver atitudes de observação, de estudo e de comparação das paisagens; incentivar a criança a levantar hipóteses e a construir conhecimentos; dar oportunidade para que as crianças coloquem todo tipo de objetos, eventos e ações em todas as espécies de relações; e sensibilizar a criança para apreciar uma pintura, uma escultura, assistir a um filme, ouvir uma música são objetivos, respectivamente, das áreas de 
(A) Linguagens; Ciências Naturais; Ciências Sociais; Noções Lógico-Matemáticas. 
(B) Ciências Sociais; Linguagens; Ciências Naturais; Noções Lógico-Matemáticas. 
(C) Ciências Sociais; Ciências Naturais; Noções Lógico- -Matemáticas; Linguagens. 
(D) Noções Lógico-Matemáticas; Linguagens; Ciências Sociais; Ciências Naturais. 
(E) Noções Lógico-Matemáticas; Ciências Sociais; Ciências Naturais; Linguagens. 

48. (VUNESP/SERTÃOZINHO/2018) Com relação aos direitos fundamentais da criança e do adolescente, segundo o artigo 13 da Lei Federal no 8.069/1990, serão obrigatoriamente comunicados ao Conselho Tutelar os casos de 
(A) falta de vacinação por duas ou mais campanhas consecutivas. 
(B) suspeita ou confirmação de castigo físico, de tratamento cruel ou degradante. 
(C) situações de brigas entre alunos, envolvendo agressão física. 
(D) furtos de pertences de alunos e/ou professores dentro da escola. 
(E) ausências frequentes às aulas que indiquem envolvimento com atividades ilegais. 

49. (VUNESP/SERTÃOZINHO/2018) Segundo os Parâmetros Curriculares Nacionais (volume 6), é correto afirmar, sobre o ensino de artes no início do século XX, que 
(A) ao professor, destinava-se um papel cada vez mais relevante e ativo, cabendo-lhe ensinar, a partir da arte adulta, técnicas diferentes. 
(B) a genuína e espontânea expressão infantil era apenas o ponto de partida para o ensino efetivo de artes. 
(C) a partir das ideias então vigentes sobre a função da educação artística, desencadeou-se a caracterização progressiva da área. 
(D) o princípio da livre expressão enraizou-se e espalhou-se pelas escolas, acompanhado pelo conceito de criatividade. 
(E) a crítica, na época, reconheceu a aprendizagem artística como consequência automática do processo de maturação da criança. 

44. (VUNESP/SERTÃOZINHO/2018) Em relação às práticas de leitura na escola, Lerner (2002) afirma que, para comunicar às crianças os comportamentos que são típicos do leitor, é necessário que o professor 
(A) monopolize as atividades de leitura, sendo sempre um modelo de leitor. 
(B) trave com os alunos uma relação “de professor para leitor”. 
(C) proporcione a oportunidade a seus alunos de participar em atos de leitura. 
(D) determine quais leituras os alunos devem ou não fazer. 
(E) leia sempre o mesmo tipo de texto, na mesma situação. 

45. (VUNESP/SERTÃOZINHO/2018) De acordo com Moura (2010), o trabalho por projetos pode ser dividido em quatro etapas, que são problematização, desenvolvimento, aplicação e avaliação. Sobre essas etapas, é correto afirmar que 
(A) a avaliação é o momento em que se criam as estratégias para buscar respostas às questões e hipóteses levantadas pelos alunos. 
(B) o desenvolvimento dá ao educando a oportunidade de se colocar como sujeito ativo e transformador do seu espaço de vivência e convivência. 
(C) o desenvolvimento tem, para o educador, uma dimensão diagnóstica, investigativa e processual. 
(D) a aplicação é o momento em que o educador interpreta a manifestação dos alunos para perceber em que ponto estão. 
(E) a problematização é a etapa em que é fundamental detectar o que os alunos já sabem, o que querem saber e como poderão saber. 

46. (VUNESP/SERTÃOZINHO/2018) Segundo o documento “A criança de 6 anos, a linguagem escrita e o Ensino Fundamental de nove anos”, se refere ao processo por meio do qual o sujeito domina o código e as habilidades de utilizá- -lo para ler e escrever; e é o exercício efetivo e competente da escrita e implica habilidades, tais como a capacidade de ler e escrever para informar ou informar-se. A alternativa que preenche, correta e respectivamente, as lacunas do texto é: 
(A) o letramento … a alfabetização 
(B) a ciência da escrita … a alfabetização 
(C) o letramento … a arte da escrita 
(D) a alfabetização … o letramento 
(E) a ciência da escrita … a arte da escrita 

50. (VUNESP/SERTÃOZINHO/2018) Segundo os Parâmetros Curriculares Nacionais (volume 7), é correto afirmar, sobre a inclusão da educação física nas escolas, que 
(A) ela se deu, no Estado de São Paulo, entre outros, sob o nome de desporto recreativo. 
(B) a educação física que se ensinava no início do século XIX era baseada nos métodos europeus. 
(C) na década de 1930, ganham força ideias que associam a miscigenação de raças à educação física. 
(D) sua inserção no currículo enfim garantiu a implementação na prática, principalmente nas escolas primárias. 
(E) no final da década de 1930, foi inserida no currículo como prática educativa obrigatória em todas as escolas brasileiras.


Gabarito das Questões de Conhecimentos Pedagógicos VUNESP


[VUNESP] 20 Questões de Conhecimentos Pedagógicos, com gabarito



Destaques:

Por Blog Caderno de Educação


CompartilheCompartilheCompartilhe
Compartilhe em suas Redes Sociais!


Sobre:
O Blog Caderno de Educação visa compartilhar conteúdo e proporcionar a troca de material e experiências com os usuários. Todas as matérias publicadas são informativas ou sugestivas e não devem ser utilizadas em substituição a informação especializada de um profissional habilitado.

Recomendados para Você:

0 comentários:

Postar um comentário

.
Tecnologia do Blogger.

 

João 3 16 Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho Unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

voltar