Publicidade

25 Dicas de Regras para Sala de Aula

20 Questões de Direito Administrativo da VUNESP

Questões de Direito Administrativo para Concursos Públicos de Procurador elaboradas pela Banca Examinadora VUNESP

20 Questões de Direito Administrativo da VUNESP

Questões objetivas


01.  (Procurador/Bauru/Vunesp) Um técnico de enfermagem (nível médio) prestou concurso público e, tendo sido aprovado, tomou posse no cargo de enfermeiro, passando a integrar o quadro de pessoal da Administração municipal. Somente quatro anos depois da entrada em exercício do técnico, a área de recursos
humanos do Município identificou que o certificado de conclusão de curso por ele apresentado por ocasião de sua posse não comprovava o preenchimento de requisito legal essencial para investidura no cargo público de enfermeiro. Considerando que o edital do concurso público expressamente indicava como condição para posse a apresentação de certificado de conclusão de Curso Superior em Enfermagem, a municipalidade deverá
(A) cautelarmente afastar o servidor do exercício do cargo e, independentemente de processo administrativo ou judicial específico, exonerá-lo pela ausência de boa-fé.
(B) de ofício, instaurar processo administrativo disciplinar com vistas à demissão do técnico de enfermagem, por ausência de aptidão técnica específica para desempenho do cargo público.
x(C) instaurar processo administrativo com vistas à invalidação do ato administrativo de nomeação e posse do servidor que não comprovou o preenchimento de requisito específico para investidura naquele cargo público.
(D) provocar a Procuradoria Jurídica do Município para representá-la judicialmente em ação declaratória de inexistência de relação jurídica administrativa entre a municipalidade e o servidor, que não fará jus a indenização se reconhecida, em juízo, sua má-fé.
(E) instaurar processo administrativo com vistas à revisão da avaliação periódica de desempenho do
servidor, ao final do qual, se comprovada ausência de má-fé e desempenho excepcional pelo servidor,
poderá ser fundamentadamente convalidado o ato administrativo de sua nomeação e posse.


02.  (Procurador/Bauru/Vunesp) Agência executiva que pretende adquirir equipamentos portáteis de informática realizou pesquisa de preços em que apurou o valor total estimado da contratação em R$ 15.500,00 (quinze mil e quinhentos reais). Essa hipotética contratação
(A) não se sujeita às disposições da Lei de Licitações e Contratos (Lei no  8.666/93), por se tratar a contratante de ente integrante da Administração Pública indireta.
(B) deve, obrigatoriamente, ser precedida de licitação na modalidade tomada de preços.
(C) poderá se dar de forma direta, mediante declaração de inexigibilidade de licitação em razão da especialidade técnica da contratante, observadas as demais exigências legais.
x(D) poderá se dar de forma direta, mediante declaração de dispensa de licitação em razão do valor, observadas as demais exigências legais.
(E) poderá se dar de forma direta, sujeitando-se a contratante às regras de mercado, desde que observadas as normas veiculadas no seu estatuto e justificado o interesse público secundário na aquisição.

03.  (Procurador/Bauru/Vunesp) Mediante licitação na modalidade pregão eletrônico, autarquia municipal contratou a empresa XYZ Ltda. para prestar serviço de copeiragem em três postos de trabalho localizados no seu edifício sede. Oito meses após o início da execução dos serviços, dois dos três postos de trabalho foram abandonados porque a empresa XYZ teria deixado de efetuar os pagamentos dos salários de seus
empregados em dia. Nesse cenário hipotético, à autarquia contratante caberá
x(A) instaurar processo administrativo com vistas à apuração da prática de infração contratual pela empresa XYZ Ltda., sujeitando-se a contratada à sanção administrativa de impedimento de licitação e contratação com o ente público pelo prazo de até cinco anos, sem prejuízo das multas previstas em edital e no contrato e das demais cominações legais.
(B) executar a garantia da licitação, reter o valor dos salários devidos e rescindir unilateralmente o contrato por inexecução total, fazendo jus a contratada ao pagamento dos serviços prestados e medidos até a rescisão do ajuste.
(C) suspender a execução do contrato, assinalando à empresa XYZ Ltda. prazo de até 120 (cento e vinte) dias para regularização dos postos de trabalho contratados, sob pena de rescisão do ajuste e retenção dos créditos decorrentes do contrato até o limite dos prejuízos comprovadamente suportados pela autarquia contratante.
(D) instaurar processo administrativo por inexecução total do contrato, sujeitando-se a empresa XYZ Ltda. à sanção de multa, cumulada com suspensão temporária de participação em licitações por prazo não superior a dois anos, e declaração de inidoneidade para licitar ou contratar, assegurado, em qualquer caso, o devido processo legal.
(E) rescindir unilateralmente o contrato, por inexecução total e instaurar procedimento para contratação emergencial, mediante dispensa de licitação, de outra empresa para prestação de serviço de apoio essencial ao desempenho da atividade fim da autarquia, cabendo à empresa XYZ Ltda. ser responsabilizada pelo ressarcimento dos custos incorridos com a nova contratação.


04.  (Procurador/Bauru/Vunesp) Um agente de meio ambiente – guarda parque municipal – envolveu-se em acidente de trânsito dentro dos limites territoriais de seu local de exercício, vindo a colidir veículo automotor oficial com veículo particular de um dos visitantes do parque público municipal. De acordo com o registro da ocorrência, o acidente teria sido provocado por negligência do servidor municipal. Nessa hipótese,
x(A) há responsabilidade objetiva do Município em reparar o dano comprovadamente sofrido pelo particular em decorrência dos fatos, cabendo ainda ao ente público instaurar procedimento próprio para apuração de responsabilidade administrativa do servidor com vistas ao ressarcimento do erário pelos prejuízos sofridos como resultado de sua possível conduta negligente.
(B) há responsabilidade objetiva do servidor público que responderá solidariamente com o Município pelos danos comprovadamente sofridos pelo particular em decorrência dos fatos, além de responsabilidade disciplinar e criminal do guarda parque.
(C) não há que se falar em responsabilidade do ente público porque não é possível afirmar que o servidor, ainda que uniformizado, durante horário de trabalho e conduzindo veículo oficial, estivesse atuando, no momento dos fatos, na qualidade de agente de pessoa jurídica de direito público.
(D) não há que se falar em responsabilidade civil do Município em razão da inexistência, no caso descrito, de relação jurídica entre o ente público e o particular envolvido no acidente de trânsito.
(E) há responsabilidade subjetiva da pessoa jurídica responsável pela gestão do parque municipal em
que ocorrido o acidente, a ser apurada em processo administrativo próprio, observado o devido processo legal.

05. (Procurador/Bauru/Vunesp) De acordo com o Decreto-lei no  201/67, independentemente de pronunciamento da Câmara dos Vereadores, o Prefeito Municipal sujeita-se a julgamento pelo Poder Judiciário na hipótese de
(A) propor lei de diretrizes orçamentárias anual que não contenha as metas fiscais na forma da lei.
(B) proceder de modo incompatível com a dignidade e o decoro do cargo.
(C) dispensar ou inexigir licitação fora das hipóteses previstas em lei, ou deixar de observar as formalidades pertinentes à dispensa ou à inexigibilidade.
(D) liberar verba pública sem a estrita observância das normas pertinentes ou influir de qualquer forma para sua aplicação irregular.
x(E) captar recursos a título de antecipação de receita de tributo ou contribuição cujo fato gerador ainda não tenha ocorrido.

06. (Procurador/Bauru/Vunesp) Cinco municípios limítrofes constituíram consócio público para gestão associada de serviço público de transporte coletivo de passageiros sobre pneus. Para prestação do serviço à população, o Consórcio constituído nos termos da Lei federal no 11.107/2005, elaborou plano de outorga, realizou a licitação e celebrou contrato de permissão, observadas as normas da Lei federal no  8.987/95. Tanto no edital de licitação como no contrato dele decorrente, para prestação adequada do serviço, foi prevista obrigação de aquisição, pela permissionária, de bens e equipamentos  imprescindíveis à prestação adequada e continuada do serviço público, como veículos, bem como a construção e manutenção de uma garagem, onde também funcionaria o controle operacional do serviço delegado, em área própria da contratada, dentro dos limites territoriais de qualquer um dos cinco municípios integrantes do consórcio permitente. A respeito desses bens e equipamentos, é correto afirmar que
x(A) constituem bens reversíveis que, durante o prazo de vigência da permissão, integram o patrimônio da empesa permissionária mas, ao fim da delegação, por serem imprescindíveis à prestação do serviço, passam para o patrimônio do consórcio público permitente.
(B) constituem bens reversíveis que, durante o prazo de vigência da permissão, submetem-se ao regime jurídico público de gestão de bens e, ao fim da delegação, passam para o patrimônio do ente público em cujo território estiverem localizados.
(C) constituem bens particulares da permissionária, embora afetados à prestação de serviço público e, porque por ela adquiridos com recursos próprios, ao fim da delegação, não revertem ao patrimônio público.
(D) constituem bens particulares da permissionária, afetados a uma finalidade pública e, por isso, ao final da delegação, deverão ser transferidos ao novo contratado, se houver, ou ao ente municipal líder do consórcio.
(E) constituem bens de domínio particular da permissionária que, de acordo com o regime de bens reversíveis aplicável ao caso, deles poderá livremente dispor ao final da vigência da delegação.

07. (IPSM/VUNESP) Considere a seguinte situação hipotética: O Instituto de Previdência do Servidor Municipal de São José dos Campos pretende tornar mais eficiente o atendimento ao público. Estudo realizado demonstrou que a implantação de um call center poderia trazer significativos ganhos de eficiência para o instituto e conforto para os aposentados e pensionistas, na medida em que permitiria que eles esclarecessem dúvidas sem a necessidade de se deslocar até a sede do instituto. O prazo do contrato a ser celebrado é de 24 meses e o valor estimado da contratação é de R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais). O serviço é considerado comum.
Sobre o procedimento de contratação do serviço de call center, é correto afirmar:
(A) por se tratar da contratação de serviço comum, a apresentação de projeto básico pela Administração Pública é dispensada.
x(B) a licitação poderá ser realizada na modalidade pregão, se o critério de julgamento for o menor preço.
(C) é permitido incluir no objeto da licitação a obtenção de recursos financeiros para a execução do objeto do contrato.
(D) a hipótese é de dispensa de licitação, ante a urgência de se estabelecer atendimento eficiente a pessoas que se encontram em situação que demanda atendimento prioritário como idosos e pessoas portadoras de enfermidades.
(E) a previsão de recursos orçamentários que assegurem o pagamento das obrigações decorrentes do
serviço a ser executado somente é exigida após o encerramento do procedimento licitatório, no momento em que ocorrer a assinatura do contrato.

08. ( IPSM/VUNESP)Sobre a autarquia, assinale a alternativa correta.
(A) É pessoa jurídica de direito público criada por lei, integrante da Administração direta.
(B) É criada por lei, mas sua existência legal depende do registro do seu estatuto na Junta Comercial. (C) É criada por lei para desempenhar, com exclusividade, funções de caráter econômico, que sejam próprias e típicas do Estado.
x(D) Sua extinção, assim como sua criação, somente pode ocorrer por meio de lei de iniciativa do Poder Executivo.
(E) Tem personalidade jurídica, patrimônio e receitas próprias, mas está subordinada ao controle hierárquico do Ministério ou Secretaria ao qual se encontra vinculada.


09. (IPSM/VUNESP) De acordo com as disposições sobre servidores públicos constantes da Constituição Federal de 1988, afirma-se corretamente que
(A) a investidura em cargo ou emprego público depende de aprovação prévia em concurso público de provas ou de provas e títulos, de acordo com a natureza e a complexidade do cargo ou emprego, na forma prevista em lei, inclusive para cargo em comissão declarado em lei de livre nomeação e exoneração.
x(B) as funções de confiança, exercidas exclusivamente por servidores ocupantes de cargo efetivo, e os cargos em comissão, a serem preenchidos por servidores de carreira nos casos, condições e percentuais mínimos previstos em lei, destinam-se apenas às atribuições de direção, chefia e assessoramento.
(C) é vedado ao servidor público civil o direito à livre associação sindical.
(D) serão estabelecidos por ato do Chefe do Poder Executivo os casos de contratação por tempo determinado para atender a necessidade temporária de excepcional interesse público.
(E) a proibição de acumular cargos não abrange servidores ou empregados de autarquias, fundações, empresas públicas, sociedades de economia mista, suas subsidiárias, e sociedades controladas, direta ou indiretamente, pelo Poder Público.

10. (IPSM/VUNESP) Os procedimentos previstos na Lei no 12.527/11 destinam-se a assegurar o direito fundamental de acesso à informação e devem ser executados em conformidade com os princípios básicos da Administração Pública, observando-se:
x(A) a utilização de meios de comunicação viabilizados pela tecnologia da informação.
(B) o desenvolvimento do controle externo exercido pelos órgãos de controle sobre a Administração Pública.
(C) a divulgação de informações de interesse público, mediante solicitação do interessado.
(D) a observância da publicidade, vedada, em qualquer hipótese, a existência de sigilo sobre as informações de interesse público.
(E) o fomento ao desenvolvimento da cultura da proteção da informação na Administração Pública.

11. (IPSM/VUNESP) Nos termos da Lei que regula o Processo Administrativo, Lei no 9.784/99, os atos administrativos deverão ser motivados, com indicação dos fatos e dos fundamentos jurídicos, quando
x(A) decorrerem de reexame de ofício.
(B) reconhecerem ou ampliarem direitos ou interesses dos administrados.
(C) decidirem processos administrativos, independentemente do objeto.
(D) forem baseados em pareceres, laudos, propostas e relatórios oficiais.
(E) aplicarem jurisprudência firmada desfavorável ao administrado.

12. (IPSM/VUNESP) De acordo com as previsões contidas na Lei de Responsabilidade Fiscal sobre o controle da despesa com pessoal, assinale a alternativa correta.
(A) A despesa total com pessoal será apurada somando- -se a realizada no mês em referência com as dos doze imediatamente anteriores, adotando-se o regime de caixa.
(B) Os encargos sociais e contribuições recolhidas pelo ente, na condição de empregador, às entidades de previdência não podem ser consideradas no cômputo da despesa total com pessoal.
x(C) Os valores dos contratos de terceirização de mão de obra que se referem à substituição de servidores e empregados públicos serão contabilizados como “Outras Despesas de Pessoal”, entrando no cômputo da despesa total com pessoal.
(D) É vedado, em qualquer hipótese, o provimento de cargo público, admissão ou contratação de pessoal a qualquer título se a despesa total com pessoal do Poder Executivo exceder a 95% (noventa e cinco por cento) do limite legalmente previsto.
(E) Os limites legais de despesa total com pessoal aplicam-se apenas à administração direta dos entes federativos.

20 Questões de Direito Administrativo da VUNESP


Direito Administrativo

13. (Procurador/SãoJosédosCampos/Vunesp) Um determinado prédio público, situado na Rua das Flores do Município de São José dos Campos, funcionava como Creche Municipal, e em razão de um grande abalo sísmico, o imóvel ficou totalmente destruído e sem destinação, tendo sido a Creche transferida para outro imóvel público, situado na Alameda dos Sabiás. A partir desse fato hipotético, assinale a alternativa correta.
(A) A Creche da Rua das Flores tinha afetação ao uso comum, permanecendo nessa condição, apesar do acidente geográfico e não mais funcionar como repartição pública.
(B) Com a destruição do imóvel da Rua das Flores, houve sua desafetação como de uso especial, trespassando-se automaticamente como imóvel com afetação ao uso comum.
x(C) O fato da natureza (abalo sísmico) determinou a desafetação do prédio da Rua das Flores como bem de uso especial para a categoria de bem dominical.
(D) A desafetação do imóvel da Rua das Flores como de uso comum somente poderá ocorrer por meio de lei expressa nesse sentido.
E) O imóvel da Alameda dos Sabiás, com a transferência da Creche, passou a ser considerado bem dominical.

14. ( Procurador/SãoJosédosCampos/Vunesp)Quanto aos contratos administrativos, nos termos da Lei no 8.666/1993, assinale a afirmação correta.
x(A) É vedado o contrato administrativo com prazo de vigência indeterminado.
(B) Não é permitido conferir tratamento diferenciado e favorecimento às microempresas e empresas de pequeno porte, por ferir o princípio da isonomia.
(C) O gestor deve sempre exigir prestação de garantia nas contratações de obras, serviços e compras.
(D) As cláusulas econômico-financeiras dos contratos administrativos podem ser alteradas unilateralmente pela Administração Pública.
(E) É nulo e de nenhum efeito todo e qualquer contrato verbal com a Administração Pública.

15. (Procurador/SãoJosédosCampos/Vunesp) Nos termos da Lei no 8.666/1993, é verdadeira a seguinte afirmação:
(A) as obras e serviços somente poderão ser licitados quando existir previsão de recursos orçamentários que assegurem o pagamento no exercício financeiro do ano seguinte da sua execução.
x(B) se as obras e serviços forem licitados sem orçamento detalhado em planilhas que expressem a composição de todos os seus custos unitários, pode implicar na nulidade dos atos ou contratos realizados e a responsabilidade de quem lhes tenha dado causa.
(C) somente o Ministério Público e os órgãos de controle interno da Administração Pública podem requerer desta última os quantitativos das obras e preços unitários de determinada obra licitada.
(D) os contratos para a prestação de serviços técnicos profissionais especializados deverão, obrigatoriamente, ser celebrados mediante a realização de concurso, com estipulação prévia de prêmio ou remuneração.
(E) é possível incluir no objeto de licitação o fornecimento de materiais e serviços sem previsão de quantidades ou cujos quantitativos não correspondam às previsões reais do projeto básico ou executivo.

16. (Procurador/SãoJosédosCampos/Vunesp) Nos termos da no Lei 8.666/1993,
(A) toda anulação de procedimento licitatório gera obrigação de indenizar.
x(B) no caso de desfazimento do processo licitatório, fica assegurado o contraditório e a ampla defesa.
C) não é possível a revogação de licitação por razões de interesse público decorrente de fato superveniente.
(D) a anulação ou revogação da licitação não pode ser realizada de ofício, ainda que por motivo de ilegalidade.
(E) a revogação da licitação não pode ser realizada pela mesma autoridade competente para a aprovação do procedimento licitatório.

17. (Procurador/SãoJosédosCampos/Vunesp) No que tange à parceria público-privada, considerando os termos da Lei no 11.079/2004, assinale a alternativa correta.
(A) É vedada a celebração de contrato de parceria público-privada cujo valor do contrato seja superior a R$ 20.000.000,00 (vinte milhões de reais).
(B) Concessão patrocinada é o contrato de prestação de serviços de que a Administração Pública seja a usuária direta ou indireta, ainda que envolva execução de obra ou fornecimento e instalação de bens.
(C) A contratação de parceria público-privada não se aplica às sociedades de economia mista.
(D) Parceria público-privada é o contrato administrativo de concessão e permissão, nas modalidades patrocinada ou administrativa.
x(E) É vedada a celebração de contrato de parceria público-privada que tenha como objeto único o fornecimento de mão de obra, o fornecimento e instalação de equipamentos ou a execução de obra pública.



18. (Procurador/SãoJosédosCampos/Vunesp) Consoante site da Prefeitura de São José dos Campos: “O Instituto de Previdência do Servidor Municipal de São José dos Campos – IPSM é uma entidade autárquica, sem fins lucrativos. É o órgão gestor do Regime Próprio de Previdência do Município. Seu compromisso é atender às necessidades do servidor municipal de São José dos Campos, concedendo benefícios, prestando serviços aos seus segurados e dependentes.” Podemos afirmar corretamente que o IPSM:
(A) integra a Administração Pública Direta do Município, com personalidade jurídica de direito público.
(B) integra a Administração Pública Indireta, possuindo personalidade jurídica de direito privado.
(C) não integra a Administração Pública do Município, possuindo personalidade jurídica de direito privado.
x(D) integra a Administração Pública Indireta, possuindo personalidade jurídica de direito público.
(E) sendo uma autarquia é pessoa jurídica de direito público, instituída para desempenhar atividades administrativas sob regime de direito privado.

19. (Procurador/SãoJosédosCampos/Vunesp) Considere que o prefeito de São José dos Campos pretenda promover o recapeamento asfáltico, iniciando pelas ruas que dão acesso às Rodovias Estaduais, e postergar para o ano seguinte o recapeamento das ruas que dão acesso aos bairros periféricos, cujo asfalto se encontra em igual condição precária de conservação, diante da constatação de que existe maior tráfego urbano em direção às rodovias. Com relação a essa hipotética situação, assinale a alternativa correta.
(A) Trata-se de ato vinculado, sendo ilegal a decisão tomada pelo Poder Executivo.
x(B) A decisão do Prefeito se caracteriza como ato discricionário, calcado nos critérios de conveniência e oportunidade.
(C) O plano do Prefeito é ilegal, pois a decisão deve antes ser ratificada pelo Poder Legislativo.
(D) A decisão do Prefeito não pode ser objeto de questionamento perante o Poder Judiciário, nem mesmo no que tange à legalidade.
(E) As obras de recapeamento asfáltico, por se caracterizarem como ato discricionário, não se submetem ao controle de legalidade.



20.(Procurador/SãoJosédosCampos/Vunesp) Joana da Silva submeteu-se a uma cirurgia em um hospital público municipal para a retirada de um tumor maligno situado em um rim e que resultou na perda desse órgão, acarretando sobrecarga no rim remanescente e piora na sua qualidade de vida. Em razão disso, a cidadã decide ingressar com ação judicial, visando recebimento de indenização em razão da perda do rim. A partir desses fatos hipotéticos, assinale a alternativa correta.
(A) Como Joana da Silva foi tratada em hospital municipal, tanto o médico quanto o hospital respondem objetivamente pelo dano sofrido, bastando à autora comprovar o dano.
(B) Joana da Silva deve ingressar com ação somente contra o médico que realizou a cirurgia, que responde objetivamente pelo dano sofrido.
(C) Na seara médica vigora o princípio da irresponsabilidade estatal, não cabendo a propositura de ação contra o Município.
x(D) Para a responsabilização do médico, Joana da Silva deve comprovar a existência de culpa, pois na seara médica vigora o princípio da responsabilidade subjetiva, eis que a ação médica é considerada obrigação de meio e não de resultado.
(E) Como a retirada do rim se caracterizou em ato comissivo, o médico e o hospital respondem objetivamente pelos danos sofridos por Joana da Silva.

21. (Procurador/SãoJosédosCampos/Vunesp) Considere que um servidor público estatutário fazia jus à gratificação mensal por atividade especial desde 2010 e não a recebe. Resolve ingressar com ação judicial somente em 2017, buscando o recebimento da gratificação, bem como os atrasados. A partir desse fato hipotético, é correta a seguinte afirmação:
x(A) o servidor fará jus ao recebimento das parcelas anteriores ao quinquênio contado da propositura da ação e não desde 2010.
(B) o servidor não tem direito a receber o benefício em razão da prescrição do fundo de direito.
(C) como o servidor ainda se encontra em atividade, não ocorreu a prescrição do direito, fazendo jus ao recebimento da gratificação desde 2010.
(D) o prazo prescricional para a propositura da ação é de três anos contado da data em que o mesmo vier a se desligar do serviço público.
(E) o direito do servidor de ingressar com a ação é contado do início da violação do direito, pelo princípio da actio nata, estando prescrito em razão do decurso do prazo trienal para a propositura da ação.



10 questões de Direito Tributário da Fundação Carlos Chagas - FCC

Confira nesta postagem 10 questões de Direito Tributário elaboradas pela Banca Examinado Fundação Carlos Chagas - FCC para o Cargo de Procurador.  As questões são sugeridas para estudantes e candidatos de concursos públicos para diversas áreas do direito.

questões de direito tributário da FCC Fundação Carlos Chagas

 10 questões de Direito Tributário elaboradas pela Banca Examinado Fundação Carlos Chagas - FCC 



1. (Procurador/TO/2018/FCC) Suponha que certo Estado editou, em dezembro de 2017, lei aumentando a alíquota da taxa judiciária devida pela prestação do serviço jurisdicional, o que ensejou a edição de ato pela Corregedoria do Tribunal de Justiça determinando aos servidores da Justiça a aplicação da nova alíquota a partir de janeiro de 2018. O Conselho Nacional de Justiça − CNJ, todavia, ao julgar representação proposta contra o referido ato do Tribunal local, afastou sua validade por entendê-lo inconstitucional e determinou ao Tribunal de Justiça que, ao aplicar a lei, observe o prazo de 90 dias contados de sua publicação para exigência da nova alíquota. Considerando as disposições da Constituição Federal e a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, o CNJ decidiu
(A) incorretamente, uma vez que a taxa judiciária é preço público, a ela não se aplicando o princípio constitucional da anterioridade, não cabendo ao CNJ, ademais, afastar a aplicação do ato do Tribunal de Justiça incompatível com a Constituição Federal, uma vez que essa atribuição foi reservada exclusivamente ao Poder Judiciário.
(B) incorretamente, uma vez que, embora a taxa judiciária tenha natureza tributária, a ela se aplicando o princípio constitucional da anterioridade, não cabe ao CNJ afastar a aplicação do ato do Tribunal de Justiça incompatível com a Constituição Federal, uma vez que essa atribuição foi reservada exclusivamente ao Poder Judiciário.
 (C) corretamente, uma vez que a taxa judiciária tem natureza tributária, a ela se aplicando o princípio constitucional da anterioridade, cabendo ao CNJ declarar a inconstitucionalidade do ato do Tribunal de Justiça pelo voto da maioria simples de seus membros presente a maioria absoluta.
(D) corretamente, uma vez que a taxa judiciária tem natureza tributária, a ela se aplicando o princípio constitucional da anterioridade, cabendo ao CNJ afastar a aplicação do ato do Tribunal de Justiça e determinar que o Tribunal se adeque às normas da Constituição Federal.
(E) incorretamente, uma vez que a taxa judiciária é preço público, a ela não se aplicando o princípio constitucional da anterioridade, embora caiba ao CNJ afastar a aplicação do ato do Tribunal de Justiça incompatível com a Constituição Federal.

2. (Procurador/TO/2018/FCC) O Código Tributário Nacional, em seu art. 145, estabelece, de modo indireto, a definitividade do lançamento regularmente notificado ao sujeito passivo. O referido dispositivo estabelece, expressamente, que o lançamento regularmente notificado ao sujeito passivo só pode ser alterado em virtude de: I − impugnação do sujeito passivo; II − recurso de ofício; III − iniciativa de ofício da autoridade administrativa, nos casos previstos no artigo 149. De acordo com o artigo 149 do CTN, a revisão do lançamento só pode ser iniciada
(A) quando o processo administrativo tributário tiver corrido à revelia das autoridades fazendárias.
(B) enquanto não transcorrido o prazo decadencial.
(C) enquanto não transcorrido o prazo prescricional.
(D) quando se comprove que a autoridade fiscal, ou terceiro em benefício daquela, agiu com dolo, fraude ou simulação.
(E) quando se comprove omissão ou inexatidão, por parte da pessoa legalmente obrigada, no exercício da atividade de auto aplicação de penalidade pecuniária − lançamento de penalidade por homologação

3.  (Procurador/Campinas/2016/FCC) Em relação a Tributos, é correto afirmar:
(A) Tributo é toda prestação pecuniária compulsória, em moeda ou cujo valor nela se possa exprimir, que constitua sanção de ato ilícito, instituída em lei e cobrada mediante atividade administrativa discricionária.
(B) As taxas são tributos instituídos em razão do exercício do poder de polícia ou pela utilização, efetiva ou potencial, de serviços públicos específicos e divisíveis, prestados ao contribuinte ou postos à sua disposição.
(C) A natureza jurídica específica do tributo é determinada pelo fato gerador da respectiva obrigação, sendo relevante para qualificá-la a destinação legal do produto da sua arrecadação.
(D) A União, mediante medida provisória, poderá instituir empréstimos compulsórios para atender as despesas extraordinárias decorrentes de calamidade pública, de guerra externa ou sua iminência.
(E) Os Estados, os Municípios e o Distrito Federal poderão instituir contribuição, na forma das respectivas leis, para o custeio do serviço de iluminação pública.


4.  (Procurador/Campinas/2016/FCC) O chefe do poder executivo, por meio de medida provisória aprovada no Congresso Nacional, majorou a alíquota do imposto sobre a renda das pessoas físicas. A nova lei, decorrente da medida provisória aprovada, produzirá efeitos
(A) no exercício financeiro seguinte àquele em que a nova lei, decorrente da medida provisória aprovada, foi publicada.
(B) imediatamente, desde que seja promulgada e publicada de acordo com o processo legislativo previsto na Constituição Federal.
(C) após o prazo de noventa dias da data em que haja sido publicada a nova lei que majorou o imposto sobre a renda.
(D) no mesmo dia da publicação da lei, tendo em vista a exceção prevista na Constituição Federal, ao tratar das regras sobre medida provisória.
(E) no exercício financeiro seguinte àquele em que a nova lei foi publicada, respeitando-se, também, o princípio nonagesimal (noventena), por se tratar do imposto sobre a renda, o qual deve observar as duas anterioridades constitucionais, ou seja, a anual e a noventena.

5.  (Procurador/Campinas/2016/FCC) Acerca dos princípios consagrados pela Constituição Federal, é correto afirmar:
(A) Os entes políticos tributantes não podem cobrar tributos em relação a fatos geradores ocorridos após o início da vigência da lei que os houver instituído ou aumentado.
(B) É vedado à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios exigir ou aumentar tributo sem lei ou decreto que o estabeleça.
(C) Os entes da Federação não podem instituir tratamento desigual entre contribuintes que se encontrem em situação equivalente, admitindo-se, entretanto, levar em conta a distinção em razão de ocupação profissional ou função por eles exercida.
(D) Sempre que possível, os impostos terão caráter pessoal e serão graduados segundo a capacidade econômica do contribuinte, facultado à administração tributária, especialmente para conferir efetividade a esses objetivos, identificar, respeitados os direitos individuais e nos termos da lei, o patrimônio, os rendimentos e as atividades econômicas do contribuinte.
(E) Somente a União poderá instituir tributo para estabelecer limitações ao tráfego de pessoas ou bens, por meio de tributos interestaduais ou intermunicipais, sem qualquer ressalva.

6.  (Procurador/Campinas/2016/FCC) Dispõe o Código Tributário Nacional que a pessoa natural ou jurídica de direito privado que adquirir de outra, por qualquer título, fundo de comércio ou estabelecimento comercial, industrial ou profissional, e continuar a respectiva exploração, sob a mesma ou outra razão social ou sob firma ou nome individual, responde pelos tributos, relativos ao fundo ou estabelecimento adquirido. Dispõe o referido CTN que a responsabilidade do sucessor adquirente será
(A) integral e abrangerá os débitos até a data do ato, se este prosseguir na exploração ou iniciar dentro de seis meses, a contar da data da alienação, nova atividade no mesmo ou em outro ramo de comércio, indústria ou profissão.
(B) subsidiária e abrangerá os débitos até a data do ato se o alienante cessar a exploração do comércio, indústria ou atividade.
(C) integral pelos tributos devidos pela pessoa jurídica de direito privado que adquirir estabelecimento comercial, no caso de alienação judicial em processo de falência.
(D) relativa se o adquirente for sócio de sociedade falida ou em recuperação judicial, porque inexistem regras sobre a responsabilidade por sucessão para o sócio adquirente no Código Tributário Nacional.
(E) integral para o adquirente parente, em linha reta ou colateral até o quarto grau, consanguíneo ou afim, do devedor falido ou em recuperação judicial ou de qualquer de seus sócios, desde que o alienante cesse a exploração do comércio, indústria ou atividade.


7.  (Procurador/Campinas/2016/FCC) Há autorização legal para a repetição de pagamento de crédito tributário já realizado na hipótese de:
(A) revogação da lei instituidora do tributo, pois a lei que exclui a incidência tributária deve retroagir para beneficiar o contribuinte.
(B) lei que diminui a alíquota do imposto devido, desde que o recolhimento tenha acontecido no mesmo exercício financeiro em que a lei entrou em vigor, pois a lei nova mais benéfica ao contribuinte deve retroagir.
(C) controle concentrado e abstrato de constitucionalidade em que o tributo foi declarado inconstitucional com efeito erga omnes e ex tunc.
(D) quando o contribuinte de direito recuperou do contribuinte de fato o valor do tributo recolhido indevidamente.
(E) lei que passou a definir para a situação prevista como fato gerador uma isenção em caráter específico na qual o contribuinte se enquadra perfeitamente.

8.  (Procurador/Campinas/2016/FCC) Em relação à base de cálculo, é correto afirmar:
(A) Pode ser alterada por ato normativo da Administração pública sempre que se fizer necessário para melhor apuração dos tributos devidos.
(B) Tem relação direta e imediata com o fato gerador, sendo expressão econômica que dará azo à apuração do valor do tributo devido.
(C) Não se submete à legalidade e à anterioridade tributária.
(D) Não tem relação com a natureza jurídica específica do tributo.
(E) Se for a mesma para dois ou mais impostos ocorrerá a bitributação, ainda que com fatos geradores diferentes.

9.  (Procurador/Campinas/2016/FCC) É correto afirmar que a regra vigente no Direito Tributário brasileiro é a do domicílio
(A) legal, que, para pessoa natural, é o lugar onde estabelece sua residência com ânimo definitivo.
(B) legal, ou seja, aquele definido em lei como sendo o lugar do fato gerador.
(C) de eleição, salvo se este domicílio impossibilitar ou dificultar a arrecadação ou fiscalização do tributo, hipótese em que será o local da situação dos bens ou da ocorrência do fato gerador.
(D) de eleição, salvo se houver dificuldade do Fisco para fiscalizar ou arrecadar os tributos, hipótese em que será aplicado como domicílio tributário o domicílio civil.
(E) de eleição ou legal dependendo do tributo, ou seja, para taxas e contribuições é o domicílio legal da ocorrência do fato gerador e para impostos é o domicílio eleito pelo sujeito passivo.

10. (Procurador/Campinas/2016/FCC) Sobre os impostos municipais é correto afirmar:
(A) Existe imunidade de ITBI para, dentre outras, a hipótese de incorporação de uma pessoa jurídica por outra, desde que a atividade preponderante da incorporadora não seja a compra e venda desses bens ou direitos, locação de bens imóveis ou arrendamento mercantil.
(B) O ITBI poderá ter alíquotas progressivas de acordo com o valor venal do imóvel, assim como acontece também com o IPTU. Neste caso, quanto maior o valor venal do imóvel, maior será a alíquota incidente.
(C) A previsão de alíquotas progressivas no tempo para o IPTU depende apenas de lei municipal, hipótese em que terão aplicação imediata para todas as situações em que existe caracterizado desatendimento à função social da propriedade urbana.
(D) O Município tem completa autonomia para fixar por lei as alíquotas mínima e máxima para o ISS, que terá alíquotas fixas para todos os tipos de serviços tributáveis, variando apenas em relação ao serviço, desde que haja expressa previsão em lei municipal.
(E) As isenções, incentivos e benefícios fiscais relativos ao ISS somente podem ser concedidos por meio de lei complementar nacional como forma de coibir a prática da guerra fiscal entre os Municípios.

Gabarito das questões de direito tributário da banca Fundação Carlos Chagas - FCC
1.D
2.B
3.B
4.A
5.D
6.E
7.C
8.B
9.C
10.A


Obs. Confira os gabaritos no site oficial, não nos responsabilizamos em caso de diferenças

5 Revistas Universitárias de Teologia


5 Revistas Universitárias de Teologia

5 Revistas Universitárias de Teologia

1. Revista de Cultura Teológica
A Revista de Cultura Teológica, do Programa de Estudos Pós Graduados em Teologia da PUC/SP

2. REVER - Revista de Estudos da Religião
ISSN 1677-1222: A REVER - Revista de Estudos da Religião é uma publicação quadrimestral do Programa de Pós-graduação em Ciência da Religião, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

3. Revista do Núcleo de Estudos de Religião e Sociedade (NURES). ISSN 1981-156X
Criado em 1995, o Nures - Núcleo de Estudos de Religião e Sociedade

4. ReBiblica  PUCRS
Revista Brasileira de Interpretação Bíblica

5. Teocomunicação
Revista da Teologia da PUCRS


7 Revistas de Ciências Sociais OnLine

7 Revistas Universitárias de Ciências Sociais OnLine

7 Revistas Universitárias de Ciências Sociais OnLine


1. Aurora. Revista de Arte, Mídia e Política
Aurora é uma publicação eletrônica do NEAMP – Núcleo de Estudos em Arte, Mídia e Política do Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais da PUC–SP

2. Ponto-e-Vírgula : Revista de Ciências Sociais
Ponto-e-Vírgula é revista eletrônica semestral do Programa de Estudos Pós Graduados em Ciências Sociais da PUC-SP.

3. Em Debate
A revista EM DEBATE, vinculada ao Laboratório de Sociologia do Trabalho (LASTRO/UFSC)

4. Em Tese
Revista digital semestral editada por discentes do Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política (PPGSP) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

5. Civitas – Journal of Social Sciences

6. Dilemas - Revista de Estudos de Conflito e Controle Social
Publicação quadrimestral do Núcleo de Estudos da Cidadania, Conflito e Violência Urbana (Necvu) do Instituto de Filosofia e Ciências Sociais (IFCS) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e do Programa de Pós-Graduação e Sociologia e Antropologia (PPGSA) do IFCS/UFRJ.

7. Revista Enfoques
A Revista Enfoques é a publicação semestral do Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia (PPGSA) do Instituto de Filosofia e Ciências Sociais (IFCS) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Exercícios de Informática sobre Redes, com gabarito

Exercícios de Informática sobre Redes



1 - Numere a coluna da direita de acordo com sua correspondência com a coluna da esquerda.
1. Extranet.
2. internet.
3. Internet.
4. Intranet.
( ) Rede dentro de uma organização que usa tecnologias e protocolos da Internet, mas está disponível somente para determinadas pessoas, como os funcionários de uma empresa.
( ) Dois ou mais segmentos de rede conectados por roteadores.
( ) Extensão dos serviços da Intranet de uma empresa para interligar e fornecer
aplicações para outras empresas, como clientes, fornecedores, parceiros.
( ) Rede mundial de computadores.
Assinale a alternativa que apresenta a numeração correta na coluna da direita, de cima para baixo.
a) 1 – 3 – 4 – 2.
b) 1 – 4 – 3 – 2.
►c) 4 – 2 – 1 – 3.
d) 4 – 1 – 2 – 3.
e) 4 – 3 – 1 – 2. -

2. Sobre cabos crossover, considere as seguintes afirmativas:
1. São utilizados para conectar 2 computadores pelas respectivas placas de rede sem a necessidade de um concentrador.
2. Possibilitam o cascateamento de hub e switch.
3. Utilizam em uma ponta o padrão EIA 568-A e na outra ponta o padrão EIA 568-B.
Assinale a alternativa correta.
a) Somente a afirmativa 1 é verdadeira.
b) Somente a afirmativa 3 é verdadeira.
c) Somente as afirmativas 1 e 3 são verdadeiras.
d) Somente as afirmativas 2 e 3 são verdadeiras.
►e) As afirmativas 1, 2 e 3 são verdadeiras.

3. Sobre blindagem de cabos de par trançado para redes, numere a coluna da direita de acordo com sua correspondência com a coluna da esquerda.
1. UTP
2. FTP
3. STP
4. SSTP
( ) Uma fina folha de aço ou de liga de alumínio envolve todos os pares do cabo.
( ) Usa blindagem individual para cada par de cabos, com uma segunda blindagem
externa envolvendo todos os pares.
( ) Cabo sem blindagem.
( ) Usa uma blindagem individual para cada par de cabos.
Assinale a alternativa que apresenta a numeração correta na coluna da direita, de cima para baixo.
►a) 2 – 4 – 1 – 3.
b) 1 – 2 – 3 – 4.
c) 4 – 3 – 2 – 1.
d) 3 – 1 – 4 – 2.
e) 1 – 4 – 2 – 3.

4. Considere as afirmativas abaixo sobre topologias de rede no contexto de instalação e manutenção de redes de computadores.
1. Na topologia Barramento, apenas uma máquina pode transmitir dados em um dado
momento, uma vez que o barramento é compartilhado por todos os computadores da rede.
2. Na topologia em estrela, os computadores conectados formam um anel, de modo que uma interrupção em um segmento não afete o funcionamento de toda a rede.
3. Na topologia em anel, cada nó da rede é interligado a todos os demais nós da rede.
Assinale a alternativa que indica todas as afirmativas corretas.
a. ( X ) É correta apenas a afirmativa 1.
b. ( X ) É correta apenas a afirmativa 2.
c. ( X ) É correta apenas a afirmativa 3.
d. ( X ) São corretas apenas as afirmativas 1 e 2.
a. ( X ) Nenhuma a afirmativa é correta.




5. No contexto de instalação de rede de computadores, selecione a alternativa que contém o dispositivo responsável pela interconexão de redes distintas, possibilitando a ligação de uma rede a outra.
a. ( ) HUB
b. ( ) Switch
c. ( ) Bridge
d. ( X ) Roteador

6. São tipos de cabos que podem ser utilizados em uma rede de computadores TCP/IP:
1. Cabos CAT 5e UTP
2. Cabos CAT 6 STP
3. Cabos CAT 5e STP
Assinale a alternativa que indica todos os itens corretos.
a. ( ) É correto apenas o item 1.
b. ( ) São corretos apenas os itens 1 e 2.
c. ( ) São corretos apenas os itens 1 e 3.
d. ( ) São corretos apenas os itens 2 e 3.
e. ( X ) São corretos os itens 1, 2 e 3.


7. Consiste em um único condutor revestido por material isolante, envolto por uma blindagem e coberto por um revestimento externo. Esse condutor permite que sejam transmitidos sinais em frequências elevadas por uma longa distância.
Identifique o meio de transmissão utilizado em redes de computadores descrito acima:
a. ( ) Cabo UTP
b. ( ) Cabo STP
c. ( X ) Cabo coaxial
d. ( ) Cabo direcional
e. ( ) Cabo SMTP

8. Qual o endereço da segunda sub-rede do endereço
172.16.15.1/17?
a. ( ) 172.16.16.0
b. ( ) 172.16.32.0
c. ( ) 172.16.64.0
d. ( X ) 172.16.128.0


9. São todos protocolos da camada de rede (Internet) da pilha de protocolos da internet TCP/IP:
a. ( ) IP; TCP; UDP.
b. ( ) IMAP; IP; TCP.
c. ( ) ARP; RARP; IP.
d. ( X ) ICMP; IP; IGMP


10. Assinale a alternativa que define corretamente a principal finalidade do NAT (Network Address
Translation) em um gateway de rede privada.
a. ( ) Bloquear a comunicação entre os computadores na rede interna.
b. ( ) Bloquear o acesso externo aos computadores da rede interna.
c. ( ) Permitir a identificação da rede intranet.
d. ( ) Permitir a identificação dos endereços da rede interna.
e. ( X ) Permitir que os computadores da rede interna
acessem endereços externos.

Exercícios de Informática sobe Redes, com gabarito

Gabarito dos exercícios de informática sobre Redes


C
E
A
A
D
E
C
D
D
E


Fontes:
FEPESE
UFPR

Guia básico de como fazer Planejamento Financeiro.


Imagine-se preso em um labirinto cheio de reviravoltas e becos sem saída. Não seria mais simples se você tivesse um mapa e uma bússola para guiá-lo?  Sua vida financeira pode ser um labirinto, e um planejamento financeiro pessoal, familiar, para o casamento e para empresa é o mapa e a bússola que podem ajudar a guiá-lo pelo labirinto.

Dicas de Como Fazer o Planejamento Financeiro Pessoal.


Muitas pessoas usam uma variedade de investimentos, gerenciamento de riscos e planejamento tributário estratégias para atingir seus objetivos financeiros. Essas metas mudam ao longo da vida de uma pessoa com o tempo, e um planejamento financeiro flexível pode ser modificado à medida que as circunstâncias mudam.

Um planejamento pode orientá-lo, por exemplo em:

Depois de fornecer essas metas financeiras básicas, outras metas financeiras podem incluir estes:

  • • Pagamento de empréstimos ou dívida de cartão de crédito
    • Comprar uma casa ou fazer outras compras importantes de ativos
    • Financiamento das despesas em geral
    • Construir riqueza
    • Poupar para a aposentadoria
Dicas de Como Fazer o Planejamento Financeiro Pessoal.

Como deve ser o seu planejamento financeiro pessoal?


O planejamento financeiro pessoal ajuda os indivíduos e as famílias a alcançarem metas que exigem dinheiro para conseguir, como ter renda de aposentadoria adequada ou recursos para cobrir as despesas da faculdade dos filhos.

Com bom planejamento, a maioria das pessoas podem alcançar seu padrão de vida desejado e atingir suas metas financeiras de uma forma ordenada.

Muitas pessoas não realizam planejamento financeiro. Por exemplo:
  • Os pais podem deixam de reservar dinheiro para a educação universitária de uma criança até o último ano da criança no ensino médio.
  • Uma família começa a poupar para a compra de uma casa, mas depois desviar as poupanças para as despesas da vida diária, com a perda de emprego.
  • Um pai com filhos pequenos pode deixar de planejar adequadamente para a morte de seu cônjuge e tem que se ajustar de repente com uma criança imprevista em que terá novas despesas de cuidados. 


Planejamento Financeiro Pessoal deve evitar estresse



Um plano financeiro sólido pode reduzir ou eliminar o estresse dessas situações.
O planejamento financeiro pessoal abrangente concentra-se na alocação de recursos em direção à realização de metas financeiras de maneira sistemática. 


Não veja mais dinheiro como um obstáculo a superar, veja isso como uma ferramenta para a obtenção de metas. Casais devem ter conversas sobre dinheiro focadas em 
  • (a) como vamos comprar nossa primeira casa juntos, 
  • (b) como vamos nos dar ao luxo de criar ou filhos, e 
  • (c) o que precisamos para viajar para os lugares que sempre sonhamos juntos.

Objetivos são primeiro estabelecido e depois priorizado. 


Uma vez determinado o conjunto de prioridades, as pessoas podem desenvolver planos para atingirem esses objetivos financeirosObjetivos financeiros geralmente criam conflitos porque os indivíduos querem consumir e não poupar. Escreva agora pelo menos 3 objetivos para os próximos 5 anos.

Recursos dedicados ao consumo atual são recursos que não estarão disponíveis para financiar o consumo futuro. Por Exemplo, as Férias de sonho podem levar fundos que poderiam ser usados ​​para prover aposentadoria.

No entanto, algumas metas financeiras podem ser complementares umas às outras. 

Mesmo com as leis tributárias vigentes, certas formas de investimentos também podem ser usadas no Planejamento Financeiro Pessoal

O que é o Planejamento Financeiro Pessoal?


Planejamento Financeiro Pessoal é o O processo pelo qual indivíduos e famílias desenvolvem e implementam um plano abrangente para alcançar a sua financeira objetivos.

Então você precisa:

• Estabelecer metas financeiras e pessoais realistas
• Avaliar onde você está agora financeiramente
• Desenvolver um plano para alcançar seus objetivos
• Colocar seu plano em ação
• Monitorar seu plano para ficar no caminho certo mudando metas e circunstâncias


O planejamento financeiro é um processo contínuo, porque objetivos e prioridades Mudam com o tempo. 

Um indivíduo ou família pode cumprir um objetivo financeiro mais cedo do que o esperado e, em seguida, ser capaz de desviar recursos para outros objetivos, ou pode ser incapaz de cumprir uma meta e ter que ajustar o plano financeiro. 
  • Por exemplo, uma família que reserve 20 por cento de cada salário em um conta de aposentadoria pode de repente precisar fornecer cuidados em casa para pais idosos. 

Essa mudança nas prioridades exigiria desviar recursos do futuro consumo ao consumo atual. 


Objetivos de Planejamento Financeiro Pessoal


Antes de desenvolver planos de ação financeira, estabeleça metas financeiras pessoais. 

Depois de estabelecer essas metas, as prioridades para as metas são determinadas para orientar as decisões sobre o momento de alcançar essas metas como parte do plano financeiro global abrangente.

Por exemplo, suponha que uma família tenha dois objetivos. 
  • Primeiro, quer financiar a educação de duas crianças. 
  • Em segundo lugar, quer economizar dinheiro para comprar uma casa de repouso depois que as crianças completam a faculdade. 

A família não vai comprar o lar antes que as crianças se formem na faculdade. Portanto, estabelecer e construir o fundo da faculdade tem prioridade sobre estabelecer e construir o fundo para um lar de idosos. Se a família não puder começar a financiar ambos simultaneamente devido a restrições orçamentárias, um plano financeiro de grande porte terá como foco principal o fundo da faculdade e, uma vez que o objetivo seja alcançado, mudará o foco para o fundo de aposentadoria.

As metas financeiras e as prioridades associadas a essas metas diferem por pessoa e por família e também podem mudar ao longo do tempo. 

Para algumas pessoas, melhorar seu corrente padrão de vida é o objetivo financeiro mais importante. Para outros, economizar para aposentadoria é a principal meta financeira.  No entanto, a maioria das pessoas têm esses objetivos financeiros básicos ao longo da vida:
• Providenciar os fundamentos básicos da vida (comida, roupa e abrigo).
• Proteja-se contra a perda de renda ou riqueza causada por lesão, doença ou morte.


Técnicas de gerenciamento de risco


São essenciais para proteger o indivíduo ou família de perderem os ganhos que já alcançaram.
  • Hierarquia de metas de planejamento financeiro
  • Planejamento Tributário
  • Estratégia de investimento
  • Gerenciamento de riscos
  • Plano Imobiliário
  • Economize para aposentadoria
  • Construir riqueza
  • Financiar despesas da faculdade
  • Principais compras de ativos
  • Fundo de emergência
  • Proteger Contra Perda De Renda Ou Riqueza
  • Providenciar despesas básicas de vida


Finalmente, os indivíduos podem estabelecer metas relacionadas à distribuição de seus ativos após a morte.  Objetivos de planejamento imobiliário podem incluir o fornecimento para o futuro cuidados de pessoas com deficiência, passando a riqueza para as gerações futuras, ou oferecendo fundos para instituições beneficentes favorecidas.

Ciclo de Vida de Planejamento Financeiro Pessoal


Metas financeiras mudam ao longo do tempo após mudanças nos ganhos, estado civil, condições econômicas, e assim por diante. O ciclo de vida do planejamento financeiro pessoal reflete as mudanças que ocorrem durante a vida de uma pessoa.  Ao longo desta vida ciclo, os indivíduos precisam refinar continuamente seu plano financeiro pessoal para atender a esses objetivos financeiros em constante mudança. 

Na infância e adolescência, os indivíduos são dependentes de seus pais ou guardiões de apoio. Eles normalmente têm pouca ou nenhuma renda, e seus as despesas são incluídas nas despesas gerais do agregado familiar. Eles não têm
necessidade de planejamento tributário, planejamento de aposentadoria ou planejamento de gerenciamento de riscos.

Mesmo depois de saírem para a faculdade, o planejamento financeiro pessoal da maioria dos adolescentes são cuidados pelos pais.

O planejamento se torna mais complicado no início dos anos vinte. 
Alguns indivíduos passar diretamente do ensino médio para carreiras e começar a acumular para comprar carros e casas. 
Outros vão para a faculdade antes de começar um período integral trabalho. Esses indivíduos podem ter empréstimos universitários para pagar além de economizar para carros e casas. 
Eles são agora normalmente responsáveis ​​por seu próprio auto seguro.

De olho nas políticas tributárias


Durante todo o processo de planejamento financeiro pessoal, permaneçam cientes do efeito das atuais políticas tributárias no plano financeiro. Mudanças nas políticas tributárias podem exigir que as prioridades sejam rearranjadas ou que planos comerciais podem ser alterados. 

O planejamento de gerenciamento de risco também é um elemento importante no planejamento financeiro pois planejamento de gerenciamento de riscos e planejamento tributário afetam estratégias de investimento.

O planejamento financeiro bem-sucedido é um processo que integra todas esses diversas elementos em um roteiro coerente e dinâmico para atingir as metas financeiras ao longo de uma vida inteira. 


O planejamento futuro envolve mais do que apenas planejamento financeiro e jurídico. Foca em todas as áreas principais da vida da pessoa, como arranjos de vida, educação programas, emprego ou outras atividades diárias significativas, atividades de lazer e necessidades pessoais. 

Desenvolver uma carta de intenções é uma ferramenta útil para descrever a variedade de serviços, suporte e necessidades pessoais:
• O plano deve refletir o que essa pessoa gostaria de ter em sua vida. 
Também pode ser apropriado para irmãos, amigos pessoais e outros que desempenhem um papel significativo na vida da pessoa para compartilhar o planejamento. 
• O plano deve levar em consideração o local em que o indivíduo reside. Regras e estatutos relativos a serviços, questões legais e questões financeiras variam de estado a estado, e às vezes de município para município. Leis que afetam o planejamento também pode mudar com o tempo.



Quais são efeitos potenciais da educação financeira na capacidade financeira?


Estudo da Universidade de Rhode Island analisou a Educação Financeira do Consumidor e Capacidade Financeira. Tema importante para vida em tempos de consumo, em que é preciso ter um 
controle financeiro, fazer analise financeira, lidar com números complexos, participar de curso de gestão financeira e outras atividades relacionadas.

O objetivo doe estudo foi explorar os efeitos potenciais da educação financeira na capacidade financeira dos consumidores americanos. O trabalho foi usado para testar a hipótese de que a educação financeira está positivamente relacionada com Capacidade financeira. Quatro variáveis ​​de alfabetização financeira e de comportamento foram usadas para formar o índice de capacidade. Os resultados mostraram que, após o controle de variáveis ​​demográficas e financeiras, os entrevistados que já receberam educação financeira tem maiores pontuações em todos os indicadores de capacidade financeira (alfabetização financeira, comportamento financeiro desejável, capacidade financeira percebida e índice de capacidade).  

Além disso, de acordo com o texto, as variáveis ​​de educação financeira do ensino médio, da faculdade e do local de trabalho mostrou associações positivas com esses indicadores de capacidade financeira.  Estado adicional análises de comparação forneceram evidências sugerindo que a educação financeira de ensino médio pode ter impactos diretos e efeitos colaterais sobre a capacidade financeira do consumidor.

Segundo a pesquisa a educação financeira do consumidor é um tema cada vez mais prevalente na literatura de estudos de consumo nos últimos anos. Pesquisadores estudaram este tópico de diversas
perspectivas argumentando a favor e contra a educação financeira, posicionando a educação como a disciplina fundamental na educação financeira.

No entanto, pouca investigação anterior sobre educação financeira examinou directamente a associação entre exposição à educação e indicadores de capacidade financeira usando um conjunto nacional de dados em grande escala, informam os autores. 

O estudo visava examinar a associação entre educação financeira e capacidade financeira. Segundo os pesquisadores, capacidade financeira refere-se:
  • à capacidade de aplicar conhecimento financeiro apropriado e comportamentos financeiros desejáveis ​​para alcançar o bem-estar financeiro.


Qual é a importância da educação financeira?

Para a pesquisa a educação é crucial para melhorar a capacidade financeira dos consumidores, incentivando comportamentos desejáveis, mas informa que, no entanto, os efeitos da educação financeira são controversos e algumas pesquisas sugerem que a educação financeira tem impactos sobre os resultados financeiros do consumidor enquanto outras implicam que a educação financeira tem efeitos limitados

De acordo com os estudiosos o estudo usou várias medidas de capacidade financeira que incluem quatro variáveis ​​individuais de alfabetização / comportamento e um índice. As quatro variáveis ​​individuais:

  1. alfabetização financeira objetiva, 
  2. alfabetização financeira subjetiva, 
  3. comportamento financeiro desejável e
  4. capacidade financeira percebida. 

Receber qualquer educação financeira faz diferença?

Os resultados do estudo indicaram que receber qualquer educação financeira e receber educação financeira do ensino médio, faculdade e local de trabalho (seja de uma fonte ou de qualquer combinação de fontes) está positivamente associada à alfabetização financeira objetiva alfabetização subjetiva. Essa evidência mostra múltiplos benefícios da educação financeira.

A educação financeira não apenas aumenta o nível de conhecimento dos consumidores, conforme o texto,  mas também aumenta a confiança em seu conhecimento financeiro. Ambas as variáveis ​​de conhecimento objetivo e subjetivo estão associadas com comportamento financeiro positivo.

Os resultados deste estudo sugerem que qualquer educação financeira de fonte específica está associada ao número de comportamentos financeiros positivos, e  pode não só ensinar aos consumidores conteúdo do conteúdo financeiro, mas também fornecer uma rede social e, também demonstram que tanto a educação financeira geral quanto a financeira a educação de uma fonte específica está positivamente associada à capacidade financeira percebida.

A capacidade financeira percebida pode ser considerada como autoeficácia financeira baseada em
conceito psicológico, autoeficácia.  A autoeficácia financeira é associado ao bem-estar financeiro, dizem os pesquisadores. Uma vez que a capacidade financeira real é difícil medida diretamente, esta variável pode ser um bom fator. Finalmente, tanto a educação financeira geral quanto a educação financeira de uma fonte específica estão positivamente associados ao índice de capacidade financeira. 

Limitações e Pesquisas Futuras

Devido às limitações do conjunto de dados que foi usado para conduzir o estudo, as medidas de educação financeira são apenas a exposição dos respondentes à educação financeira de vários fontes como o ensino médio, faculdade e um local de trabalho. Detalhes sobre o tempo, conteúdo e A duração dos cursos financeiros não está disponível a partir do conjunto de dados, o que exclui a oportunidade de realizar análises mais detalhadas. Outra limitação é que os dados são transversais e, portanto, os resultados mostram apenas associações entre variáveis ​​dependentes e independentes que apenas implicam efeitos potenciais da educação financeira sobre a capacidade financeira. 

Embora o trabalho tenha as limitações apontadas acima, ainda indica associações entre educação financeira e capacidade financeira usando um conjunto de dados em grande escala, que é uma notícia encorajadora para educadores de consumidores, formuladores de políticas e pesquisadores. 

Tomados em conjunto, estes resultados sugerem, dizem os pesquisadores, que a educação financeira pode melhorar capacidade, seja ela medida de forma objetiva ou subjetiva. Assim, este estudo empresta apoio aos esforços para melhorar a educação financeira para jovens e adultos. Educação financeira, seja através de aulas formais, seminários no local de trabalho ou outros meios parece ter
resultados. Os consumidores podem ser motivados a buscar educação financeira porque a responsabilidade segurança financeira (por exemplo, poupança para aposentadoria) foi transferida, na sua maioria, de governo e empregadores para americanos individuais. 

Sugestões para melhoria da educação financeira

Para os educadores de consumo, este estudo fornece evidência de que seu trabalho árduo para construir o conhecimento financeiro e as habilidades dos consumidores não é em vão. Com isso dito, há sempre espaço para melhorias, como avaliações mais rigorosas de métodos e fornecer informações “just in time” em “momentos de aprendizado” quando as pessoas motivados por circunstâncias da vida a querer aprender a administrar melhor suas finanças.

Outras formas de melhorar os programas e resultados de educação financeira incluem: treinamento para instrutores de finanças pessoais, adequando programas para públicos específicos, comportamentos subjacentes que moldam as decisões financeiras das pessoas, usando estudos de caso para promover pensamento e habilidades de tomada de decisões financeiras, tornando mais fácil para as pessoas tomarem ações positivas (por exemplo, se inscrever em um plano de investimentoa de contribuição definida ou eleger o escalonamento poupança imediatamente após um seminário sobre o local de trabalho) e ajudar a simplificar fazendo com instruções passo-a-passo e / ou arquitetura de boa escolha. 

Também é importante aumentar a conscientização do público sobre a necessidade de educação financeira e torná-la acessível. Para o autor: 

  • "a educação financeira não é uma opção - é uma necessidade. A segurança financeira das famílias e, por extensão, comunidades e nações, está em jogo."

Confira a pesquisa na íntegra aqui

Aprendemos com isso que é importante:

  • Fazer um planejamento financeiro
  • Ter o controle financeiro pessoal
  • Estudar educação financeira pessoal
  • Participar de curso de educação financeira
  • Implantação de educação financeira nas escolas
  • Manter sempre uma planilha de controle financeiro
  • Saber fazer um controle de gastos
  • Aplicar a educação financeira familiar
  • Fazer um orçamento familiar
  • Buscar orientação financeira
  • Ensinar educação financeira para crianças e jovens
  • Aprimorar a gestão de finanças pessoais

Obs.: As informações aqui prestadas são informativas e sugestivas e não caracterizam prestação de serviços. Procure um profissional especializado.


Fontes

Xiao, JJ and O'Neill, B. (2016). Consumer Financial Education and Financial Capability. International Journal of Consumer Studies, 40 (6), 712-721. Available at: 



http://newprairiepress.org/cgi/viewcontent.cgi?article=1039&context=jft


    .
    Tecnologia do Blogger.

     

    João 3 16 Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho Unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

    voltar