Publicidade

+60 Questões de Língua Portuguesa de Concursos Públicos, com gabarito

.

15 Questões de Língua Portuguesa de Concurso Público

LÍNGUA PORTUGUESA (AOCP/2015/Guararapes)

Medo de ser feliz 

De onde vem a sensação de que a nossa felicidade pode ser destruída a qualquer momento? IVAN MARTINS Por uma razão ou outra, a gente vive com medo. A sensação de que as coisas podem repentinamente dar errado faz parte da nossa essência, eu acho. Alguns a têm mais forte; outros, mais fraca. Mas a ansiedade essencial em relação ao futuro está lá, em todos nós – mesmo quando estamos apaixonados e contentes. Ou, sobretudo, quando apaixonados e contentes. [...] 

Já vi pessoas ficarem com tanto medo do futuro que detonam o presente. É uma espécie de pânico em câmera lenta. O sentimento de desastre iminente é tão forte, a sensação de insegurança é tão grande, que a pessoa conclui (mesmo que seja de maneira inconsciente) que é melhor chutar logo o pau da barraca e sair correndo, em qualquer direção – deixando para trás o relacionamento, o emprego, o futuro e tudo o mais que estava dando certo e por isso mesmo parecia estar sob ameaça. É uma piração, claro, mas gente normal faz essas coisas todos os dias. 

Existe uma coisa chamada medo de ser feliz. Não estou falando daquele clichê sobre as pessoas terem medo de se entregar ao sentimento do amor e por isso não darem bola ao que sentimos por ela. Em geral, essa situação esconde um equívoco: a pessoa em questão não sente nada relevante por nós, mas preferimos acreditar que ela tem “medo de amar”. É uma ficção que protege a nossa auto-estima e rende uma boa história para contar aos amigos. Mas quase nunca é verdade. 

Existem, porém, pessoas tocadas por dores tão intensas, por experiências tão sofridas, que não conseguem evitar a sensação de que tudo de mau vai se repetir, de uma forma ou de outra, mais cedo ou mais tarde. Esse sentimento é ainda mais forte quando tudo vai bem e existe algo importante a ser perdido. Apaixonada e feliz, a pessoa começa a ser perseguida por seus medos: 

Sonha que vai ser abandonada, imagina que algo de errado vai acontecer com a pessoa que ama, sente, de maneira inexplicável, que aquilo de bom que ela tem está sob ameaça, e que não vai durar. 

Esse é o medo causado pela felicidade. 

Em alguns, ele está à flor da pele. Em outros, esconde-se sob outros sentimentos e se manifesta de forma subterrânea. Mas, como eu disse no início, acho que ninguém está livre da sensação secreta de desastre. Todos têm traumas. Todos passaram por momentos difíceis na infância, quando não éramos capazes de entender e de nos proteger. Muitos de nós, menos afortunados, sofreram perdas terríveis, precoces, que deixaram uma profunda sensação de desamparo. Essas coisas provocam marcas que se refletem na forma como lidamos com o amor e com a sensação de felicidade. Alguns, de forma leve e otimista. Outros, de maneira pesada e pessimista. É um traço de personalidade, uma consequência da história de cada um. A gente ama como vive, cada um à sua maneira. 

Isso não quer dizer que as coisas não mudem e não possam se tornar melhores e mais fáceis. 

A gente se acostuma com tudo, até com a sensação de felicidade. No início ela nos apavora e desperta todos os medos e pressentimentos. Depois, a gente vai se habituando. Percebe que o Fulano não vai sumir de uma hora para outra. Que as pessoas no trabalho não nos acham uma fraude. Que a família, os amigos, as relações sociais que construímos são sólidas e não irão desmoronar de uma hora para outra. 

Com o tempo, enfim, a gente relaxa e a maldita sensação de precariedade enfraquece. De alguma forma, a gente se acostuma a estar feliz e a se sentir seguro. Amado também, o que é muito, muito importante. Em algum momento, a gente começa a desfrutar da nossa existência e os medos recuam para segundo ou terceiro plano. Então um dia, numa manhã qualquer, diante da cafeteira fumegante, a gente talvez seja capaz de perceber – quem diria – que não está com tanto medo assim de ser feliz. Grande dia esse na história da nossa vida. 

http://epoca.globo.com/colunas-e-blogs/ivan-martins/noticia/2014/07/medo-de-bser-felizb.html 


1. Em relação ao período “A sensação de que as coisas podem repentinamente dar errado faz parte da nossa essência, eu acho.”, a expressão em destaque demonstra 

(A) uma certeza científica em relação ao que o autor afirma anteriormente. 

(B) que várias pessoas compartilham da mesma opinião do autor em relação ao que foi dito anteriormente. 

(C) que o autor não concorda com a afirmação feita anteriormente. 

(D) que a afirmação anterior é uma consideração do autor. (E) que o autor encontrou algo que tinha perdido anteriormente. 


2. De acordo com o texto, é correto afirmar que, EXCETO

 (A) não é conhecido exatamente o motivo pelo qual nós vivemos com medo. 

(B) a sensação de que as coisas podem de repente dar errado é comum a todos, o que muda é seu grau de intensidade. 

(C) a ansiedade essencial em relação ao futuro, independente dos sentimentos que nos acompanham, é comum a todos. 

(D) o medo do futuro leva algumas pessoas a destruir o momento que estão vivenciando. 

(E) o medo do futuro tem relação com a nossa mínima sensação de insegurança referente ao que irá acontecer. 


3. Em “... a pessoa conclui (mesmo que seja de maneira inconsciente) que é melhor chutar logo o pau da barraca e sair correndo...”, os parênteses foram utilizados para intercalar 

(A) uma reflexão concessiva do autor em relação ao que ele afirma. 

(B) uma reflexão explicativa do autor em relação ao que ele afirma. 

(C) uma nota emocional expressa de forma interrogativa. 

(D) uma oração que possui um verbo declarativo. 

(E) uma reflexão comparativa do autor em relação ao que ele afirma. 


4.Em “É uma piração...”, são sinônimos do termo destacado, EXCETO 

(A) maluquice. 

(B) lucidez. 

(C) doidice. 

(D) loucura. 

(E) doideira


5. Assinale a alternativa em que o termo destacado é um pronome relativo.

(A)  “Sonha que vai ser abandonada.”.

(B)  “É uma ficção que protege a nossa auto-estima.”.

(C)  “... a pessoa conclui [...] que é melhor chutar logo o pau da barraca...”.

(D)  “Percebe que o Fulano não vai sumir de uma hora para outra.”

(E)  “Isso não quer dizer que as coisas não mudem...”.


6. Sobre a oração “Alguns a têm mais forte...”, écorreto afirmar que

(A)  não há sujeito na oração.

(B)  não existe concordância entre o verbo “têm” e o sujeito da oração, porque “ter” é um verbo

impessoal.

(C)  o acento no verbo “têm” é marca de singular.

(D)  “Alguns” é um termo acessório da oração.

(E)  o verbo “têm” apresenta acento diferencial de plural para concordar com “Alguns”.


7. Em “Esse é o medo causado pela felicidade.”, o termo destacado

(A)  retoma o que está expresso no parágrafo anterior.

(B)  tem função de predicado da oração.

(C)  introduz o que virá no parágrafo posterior.

(D)  é um termo acessório da oração.

(E)  está grafado incorretamente.


8. Em “a pessoa em questão não sente nada relevante por nós, mas preferimos acreditar

que ela tem ‘medo de amar’.”, o termo destacado NÃO pode ser substituído por

(A)  contudo.

(B)  porém.

(C) portanto.

(D)  entretanto.

(E)  todavia


9. Em “Em alguns, ele está à flor da pele.”, o uso da crase justifica-se

(A)  para atender a regência do verbo “estar”.

(B)  para atender a regência do nome “pele”.

(C)  por tratar-se de uma locução conjuntiva de base feminina.

(D)  por tratar-se de uma locução cristalizada de base feminina.

(E)  para atender à regência do nome “flor”


10. Em “... uma boa história para contar aos amigos.”, a expressão destacada é

(A)  adjunto adverbial.

(B) objeto direto.

(C) predicativo do objeto.

(D)  objeto indireto.

(E)  agente da passiva.


11. “Desastre Iminente” é aquele que

(A)  está acontecendo.

(B)  ameaça acontecer em breve.

(C)  já aconteceu.

(D)  acontecerá em um futuro muito distante.

(E)  tem data e tempo, exatamente marcados, para acontecer.


12. Assinale a alternativa correta em relação à ortografia dos pares.

(A)  Sólida – solidez.

(B)  Detonar – detonasão.

(C)  Iminente – iminênscia.

(D)  Intensão – intensional.

(E)  Ansiedade – ansiozo.


13. “Sonha que vai ser abandonada.” é um período

(A)  que apresenta sujeito simples.

(B) que apresenta sujeito composto.

(C) sem sujeito.

(D)  que apresenta sujeito indeterminado.

(E)  em que o sujeito está oculto.


14. Em “Esse sentimento é ainda mais forte quando tudo vai bem...”, a oração destacada

estabelece, no período, uma relação de

(A)  finalidade.

(B) causa.

(C) tempo.

(D)  consequência.

(E)  concessão.


15. Em relação à concordância verbal, assinale a alternativa correta.

(A)  Fazem três meses que não a vejo.

(B)  Havia muitas manifestações favoráveis ao movimento.

(C)  Fazem quatro anos que entrei na faculdade.

(D)  Haviam milhares de pessoas no comício.

(E)  É quarenta minutos de viagem de Jaboatão a

Recife.

15 Questões de Língua Portuguesa de Concurso Público


Gabarito das questões

1.D 

2.E 

3.A 

4.B 

5.B 

6.E 

7.A 

8.C 

9.D 

10.D 

11.B 

12.A 

13.E 

14.C 

15.B

========================

Série de Questões de Língua Portuguesa 

Texto para responder às questões de 01 a 10.

Procuradorias comprovam necessidade de rendimento satisfatório para renovação do FIES


     O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) não pode ser obrigado a prorrogar contratos do Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies) a estudantes com baixo rendimento acadêmico. Essa foi a defesa da Advocacia-Geral da União (AGU) acatada pela Justiça para impedir o aditamento indevido aos financiados, sem observar as regras do Ministério da Educação (MEC).
     Em duas ações, as estudantes pediam a prorrogação do financiamento estudantil, independentemente do baixo rendimento acadêmico por elas apresentado. Uma das autoras alegava que enfrentou problemas pessoais, pois sua filha estaria doente, o que a levou a ter um baixo rendimento na universidade.
     A Procuradoria Federal no estado da Bahia (PF/BA) e a Procuradoria Federal junto ao Fundo (PF/FNDE) esclareceram que a Portaria Normativa MEC nº 15/2011, que dispõe sobre o Fies, estabelece que o não aproveitamento acadêmico em pelo menos 75% das disciplinas cursadas pelo estudante impede a manutenção do financiamento.
     Os procuradores destacaram que ficou comprovado, no caso da primeira autora, que os documentos anexados para comprovar a enfermidade da filha se referiam a uma outra pessoa sem qualquer relação de parentesco com a estudante, além de serem de datas posteriores aos semestres que a universitária teve baixo rendimento.
     No caso da segunda estudante, a AGU reiterou os mesmos argumentos, pois ela foi aprovada em apenas duas das  seis matérias cursadas no primeiro semestre de Engenharia Civil do Centro Universitário Estácio da Bahia, e também usufruiu do aditamento excepcional concedido pela Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CSPA) da instituição, mas teve novamente aproveitamento acadêmico insatisfatório no 1º semestre de 2013.
     As procuradorias destacaram, ainda, que a legislação atribui à CSPA a competência de excepcionalmente autorizar, por uma única vez, a continuidade do financiamento, quando há baixo rendimento acadêmico do aluno. Como a estudante obteve rendimento inferior pela segunda vez, ela perdeu qualquer direito a prorrogação do financiamento pelas regras do Fies.
     Acolhendo os argumentos da Advocacia-Geral, tanto a 5ª Vara Federal da Seção Judiciária da Bahia quanto a 9ª Vara Federal do estado reconheceram ser legal a decisão do FNDE de rejeitar o pedido de prorrogação das estudantes.

A PF/BA e a PF/FNDE são unidades da Procuradoria-Geral Federal, órgão da AGU.
Ref.: Ação Ordinária nº 40279-03.2013.4.01.3300 - 5ª Vara Federal/BA e Ação Ordinária nº 36536-82.2013.4.01.3300 - 9ª Vara Federal/BA.
(Leane Ribeiro. Disponível em: http://www.agu.gov.br.)

01
Considere as afirmativas a seguir tendo em vista as informações apresentadas no texto.

  • I. A obrigatoriedade incondicional da prorrogação de benefícios do FIES, de que trata o texto, tem levado estudantes a requererem na justiça seus direitos relacionados a tal questão.
  • II. A AGU exerceu ativamente seu papel nos dois episódios destacados no texto nos quais foram utilizados argumentos equivalentes, obtendo os mesmos resultados.
  • III. O aproveitamento acadêmico insatisfatório é visto como fator, que agregado a outros e não de forma isolada, para rompimento do benefício desfrutado através do FIES (Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior).

Está(ão) correta(s) apenas a(s) afirmativa(s)
A) I.
B) II.
C) I e II.
D) I e III.
E) II e III.

02
Cada texto possui uma estrutura organizacional distinta. Considerando tal aspecto, assinale a relação corretamente estabelecida entre parágrafo e seu respectivo conteúdo.
A) 5º§ – Apresentação dos mesmos argumentos e provas contrárias à 2ª estudante em relação à primeira.
B) 1º§ – Apresentação de argumentos desenvolvidos ao longo do texto que sustentam a defesa da Advocacia-Geral da União (AGU).
C) 6º§ e 7º§ – Apresentação da conclusão das ações expostas anteriormente de modo subjetivo, apresentado ponto de vista favorável às decisões indicadas.
D) 2º§ – Apresentação das ações e respectivos argumentos nos quais as estudantes basearam-se para pedir a prorrogação do financiamento estudantil.
E) 3º§ e 4º§ – Apresentação de embasamento legal para as decisões citadas no texto em relação ao FIES, além de exposição de elementos usados contra a estudante citada.

03
Analise as afirmativas.

  • I. “O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) não pode ser obrigado a prorrogar contratos do Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies) a estudantes com baixo rendimento acadêmico.”
  • II. “Em duas ações, as estudantes pediam a prorrogação do financiamento estudantil, independentemente do baixo rendimento acadêmico por elas apresentado. Uma das autoras alegava que enfrentou problemas pessoais, pois sua filha estaria doente, o que a levou a ter um baixo rendimento na universidade.”

De acordo com as expressões destacadas nos trechos anteriores, assinale a alternativa correta.
A) Nas expressões destacadas nos dois trechos, o uso do sinal indicativo de crase é facultativo.
B) Em “a estudantes” (I), caso a flexão de número do substantivo fosse alterada, o sinal grave indicativo de crase seria obrigatório.
C) Em “as estudantes” (II), caso a flexão de número do substantivo fosse alterada, o sinal grave indicativo de crase seria obrigatório.
D) Apenas no trecho I existe a possibilidade da ocorrência do fenômeno da crase acrescentando-se o artigo definido feminino plural.
E) “a estudantes” (I) e “as estudantes”(II) são expressões que possuem o mesmo sentido, ocorrendo apenas mudança quanto à escolha discursiva do enunciador.

04
A coesão textual é o instrumento através do qual os vários segmentos de um texto estão interligados e relacionam-se entre si. Dentre os termos destacados nos trechos a seguir, assinale a correta relação identificada.
A) “[…] pois sua filha estaria doente […]” (2º§) / estudantes
B) “[…] baixo rendimento acadêmico por elas apresentado.” (2º§) / duas ações
C) “[…] o que a levou a ter um baixo rendimento na universidade.” (2º§) / uma das autoras
D) “[…] pois ela foi aprovada em apenas duas das seis matérias cursadas […]” (5º§) / argumentação
E) “Essa foi a defesa da Advocacia-Geral da União (AGU) acatada pela Justiça […]” (1º§) / prorrogação dos contratos do FIES

05
Considerando as relações estabelecidas pelo termo destacado em “No caso da segunda estudante, a AGU reiterou os mesmos argumentos, pois ela foi aprovada em apenas duas das seis matérias cursadas no primeiro semestre de Engenharia Civil do Centro Universitário Estácio da Bahia, [...]” (5º§), assinale a alternativa em que todas as palavras apresentadas poderiam substituí-lo, preservando a correção semântica.
A) seja / ou.
C) por isso / portanto.
B) e / mas também.
D) porque / porquanto.
E) não obstante / no entanto.

06
O tempo verbal indicado por “estaria” em “[...] pois sua filha estaria doente [...]”, de acordo com o contexto, produz o mesmo efeito de sentido visto em (considerar os termos destacados)
A) Estaria feliz na casa que foi comprada?
B) Eles prometeram que estariam na palestra.
C) Estaria realizado se seguisse seus conselhos.
D) Hoje, pela manhã, confirmou que estaria no almoço.
E) Estaria o professor realmente doente quando não veio trabalhar?

07
O trecho destacado a seguir compõe o 4º§ do texto: “[...] que os documentos anexados para comprovar a enfermidade da filha [...]”. Para que tanto a correção gramatical quanto a correção semântica sejam preservadas, a reescrita aceitável está indicada em:
A) “[...] que os documentos anexados na comprovação à enfermidade da filha [...]”
B) “[...] que os documentos em anexos para comprovar a enfermidade da filha [...]”
C) “[...] os quais documentos em anexo para comprovar a enfermidade da filha [...]”
D) “[...] de que os documentos anexados a fim de comprovar a enfermidade da filha [...]”
E) “[...] que os documentos anexados para que fosse comprovada a enfermidade da filha [...]”

8
A interação social por meio da linguagem permite que diferentes tipos de textos sejam produzidos de acordo com o conteúdo, a finalidade e a forma de cada um. Na situação de interação verbal em que o texto apresenta-se, é correto afirmar que se trata, principalmente, de
A) texto técnico cujo principal objetivo é instruir acerca de procedimentos jurídicos.
B) discurso de defesa em que são utilizados argumentos na defesa de um ponto de vista.
C) entrevista de especialistas da AGU com vistas a esclarecer determinado procedimento.
D) discurso de acusação em que são utilizados argumentos na defesa de um ponto de vista.
E) texto informativo, em que são relatados fatos reais e experiências vividas situados no tempo.

09
“Essa foi a defesa da Advocacia-Geral da União (AGU) acatada pela Justiça para impedir o aditamento indevido aos financiados, sem observar as regras do Ministério da Educação (MEC).” (1º§) “[...] e também usufruiu do aditamento excepcional concedido [...]” (5º§)
Considerando-se o contexto, é correto afirmar em relação às expressões destacadas que devem ser substituídas por
A) expressão equivalente já que expressam o mesmo significado.
B) expressões de sentido oposto, assegurando o sentido atribuído no texto.
C) expressões de sentido diferente, assegurando o sentido atribuído no texto.
D) “acréscimo” apenas, sintetizando o sentido expresso através das expressões.
E) “indevido” e “excepcional” apenas, pois, a supressão de “aditamento” não acarreta prejuízo semántico.

10
Assinale a alternativa em que a acentuação de todas as palavras está de acordo com a mesma regra da palavra destacada no título do texto: “Procuradorias comprovam necessidade de rendimento satisfatório para renovação do FIES”.
A) após / pó / paletó
B) moído / juízes / caído
C) história / cárie / tênue
D) álibi / ínterim / político
E) êxito / protótipo / ávido


Texto para responder às questões de 11 a 13.
[...] Pesquisas mostraram baixo stress em advogados defendendo causas difíceis, o qual virava alto stress diante do trânsito engarrafado. Policiais de Los Angeles tomam facas de criminosos, perseguem bêbados na estrada e terminam o dia na delegacia fazendo seu relatório. Supressa! O stress só aparece na delegacia, absolutamente segura. A lógica é cristalina. O advogado passou anos se preparando para lidar como stress dos tribunais, mas não os imponderáveis do trânsito. O mesmo ocorre com o policial. Tomar facas é sua profissão. Escrever um relatório que pode ser criticado por
seus superiores é terreno pantanoso.
Em segundo lugar, stress não é necessariamente uma coisa ruim. Pode ser boa. O ato de criação pode ser estressante.
Tarefas desafiadoras podem ser estressantes e boas. Portanto, evitar o stress pode significar distanciar-se de realizações.
Entrar nas universidades de primeira linha é dificílimo. Mas é nelas que se concentram as melhores cabeças e de onde saem as melhores ideias e inovações. É por isso que ouvimos falar tanto de Harvard ou Stanford. [...]
(Cláudio de Moura Castro – Veja, 23 de agosto de 2011.)

11
“De acordo com o tipo textual apresentado, uma ________________ é construída utilizando para isso, como recurso, _________________________.” Assinale a alternativa que completa correta e sequencialmente a afirmativa anterior.
A) exposição / exemplificação
B) argumentação / exemplificação
C) exposição / citação de autoridade
D) dissertação / contra-argumentação
E) argumentação / citação de autoridade


12
Considerando, ainda, a estrutura do tipo textual apresentado, assinale o trecho em que pode ser identificado o posicionamento do autor.
A) “O mesmo ocorre com o policial.”
B) “[…] stress não é necessariamente uma coisa ruim.”
C) “[…] virava alto stress diante do trânsito engarrafado.”
D) “Pesquisas mostraram baixo stress em advogados […]”
E) “Policiais de Los Angeles tomam facas de criminosos, […]”

13
Acerca das relações sintáticas que ocorrem no interior do período a seguir “Policiais de Los Angeles tomam facas de criminosos, perseguem bêbados na estrada e terminam o dia na delegacia fazendo seu relatório.”, é correto afirmar que
A) “o dia” é sujeito do verbo “terminar”.
B) o sujeito do período, Policiais de Los Angeles, é composto.
C) “bêbados” e “criminosos” apresentam-se na função de sujeito.
D) “facas” possui a mesma função sintática que “bêbados” e “relatório”.
E) “de criminosos”, “na estrada”, “na delegacia” são termos que indicam circunstâncias que caracterizam a ação verbal.

14
“Os atos oficiais, aqui entendidos como atos de caráter normativo, ou estabelecem regras para a conduta dos cidadãos, ou regulam o funcionamento dos órgãos públicos, o que só é alcançado se em sua elaboração for empregada a linguagem adequada.”
(Manual de Redação da Presidência da República.)
Acerca da linguagem utilizada nos atos e comunicações oficiais, é correto afirmar que se trata do uso de
A) uma linguagem erudita.
B) riqueza de figuras de linguagem.
C) norma padrão com presença de vocabulário técnico.
D) uma linguagem específica, restrita a determinado grupo.
E) expressões pessoais características de tal gênero textual.

15
Dentre outras partes do documento no Padrão Ofício estão:

  • I. identificação do signatário;
  • II. assinatura do autor da comunicação;
  • III. tipo e número do expediente, seguidos da sigla do órgão que o expede;
  • IV. local e data em que foi assinado, por extenso, com alinhamento à direita.

Estão corretas as alternativas
A) I, II, III e IV.
B) I e II, apenas.
C) I e III, apenas.
D) I, II e IV, apenas.
E) II, III e IV, apenas.

Gabarito das Questões de Língua Portuguesa da Banca IDECAN AGU/2014




7 aplicações dessa postagem:


  1. questões de português ensino médio
  2. simulados de português para concurso nível medio
  3. portugues para concurso nivel médio
  4. exercicios de português com gabarito
  5. questões de interpretação de texto com gabarito ensino médio
  6. estudar português concurso publico
  7. noções básicas de lingua portuguesa para concursos



Fonte:
CONCURSO PÚBLICO – SECRETARIA DE PORTOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA (SEP/PR). Cargo: Administrador (01-M)
Prova aplicada em 08/06/2014 – Disponível no endereço eletrônico www.idecan.org.br a partir do dia 09/06/2014.469/15

[MSCONCURSOS] 20 Questões de Língua Portuguesa, com gabarito


LÍNGUA PORTUGUESA.

Leia o poema para responder às próximas quatro questões.

O Homem e a Mulher. (Victor Hugo).

O homem é a mais elevada das criaturas.

A mulher é o mais sublime dos ideais.

Deus fez para o homem um trono;

Para a mulher um altar.

O trono exalta; o altar santifica.

O homem é o cérebro;

a mulher o coração, o amor.

A luz fecunda; o amor ressuscita.

O homem é o gênio; a mulher o anjo.

O gênio é imensurável; o anjo indefinível.

A aspiração do homem é a suprema glória;

A aspiração da mulher, a virtude extrema.

A glória traduz grandeza; a virtude traduz divindade.

O homem tem a supremacia; a mulher a preferência.

A supremacia representa força

A preferência representa o direito.

O homem é forte pela razão; a mulher invencível pelas lágrimas.

A razão convence; a lágrima comove.

O homem é capaz de todos os heroísmos;

A mulher de todos os martírios.

O heroísmo enobrece; os martírios sublimam.

O homem é o código; a mulher o evangelho.

O código corrige; o evangelho aperfeiçoa.

O homem é o templo; a mulher, um sacrário.

Ante o templo, nos descobrimos;

Ante o sacrário ajoelhamo-nos.

O homem pensa; a mulher sonha.

Pensar é ter cérebro;

Sonhar é ter na fronte uma auréola.

O homem é um oceano; a mulher um lago.

O oceano tem a pérola que embeleza;

O lago tem a poesia que deslumbra.

O homem é a águia que voa; a mulher o rouxinol que canta.

Voar é dominar o espaço; cantar é conquistar a alma.

O homem tem um fanal; a consciência;

A mulher tem uma estrela: a esperança.

O fanal guia, a esperança salva.

Enfim …

O homem está colocado onde termina a terra;

A mulher onde começa o céu…


01.  (MSCONCURSOS/2021/TRESRIOS)De acordo com o poema, marque a alternativa incorreta.

a) Segundo o eu lírico, o homem está colocado onde começa o céu, a mulher, onde termina a Terra.

b) Segundo o texto, o homem é a razão, a mulher a emoção; o homem cria a tinta, entretanto, é a mulher que dá a cor.

c) O homem é o cérebro, a mulher o coração; o cérebro transcende a luz, o coração, o amor.

d) O homem é forte pela razão, a mulher é invencível pelas lágrimas; a razão convence, as lágrimas comovem.

e) O homem é capaz de todos os heroísmos, a mulher de todos os martírios; o heroísmo enobrece, o martírio sublima.

02. Em se tratando de encontros vocálicos, nas palavras do poema (heroísmo, oceano, voa) temos:

a) Ditongo, ditongo, hiato.

b) Ditongo, ditongo, ditongo.

c) Hiato, hiato, hiato.

d) Hiato, ditongo, hiato.

e) Ditongo, hiato, hiato.


03.  (MSCONCURSOS/2021/TRESRIOS)Sobre a correta separação de sílabas, nas palavras do texto (aperfeiçoar, auréola, águia, rouxinol),

marque a alternativa correta.

a) A-per-fe-i-ço-ar / au-ré-o-la / á-guia / rou-xi-nol.

b) A-per-fei-ço-ar / au-ré-o-la / á-gui-a / rou-xi-nol.

c) A-per-fei-ço-ar / a-u-r-e-o-la / á-gui-a / rou-xi-nol.

d) A-per-fei-ço-ar / au-ré-o-la / á-gui-a / ro-u-xi-nol.

e) A-per-fei-çoar / au-ré-o-la / á-gui-a / rou-xi-nol.


04.  (MSCONCURSOS/2021/TRESRIOS)Quanto ao correto número de sílabas, as palavras do texto (céu, templo, criaturas, ressuscita) são

respectivamente:

a) Dissílaba, monossílaba, polissílaba, polissílaba.

b) Dissílaba, dissílaba, trissílaba, polissílaba.

c) Monossílaba, dissílaba, trissílaba, polissílaba.

d) Monossílaba, dissílaba, polissílaba, polissílaba.

e) Monossílaba, dissílaba, trissílaba, trissílaba.


05.  (MSCONCURSOS/2021/TRESRIOS)Sobre pontuação, coloque (V) verdadeiro ou (F) falso e marque a alternativa correta.

( ) Empregam-se os dois-pontos antes de apostos discriminativos.

( ) Empregam-se os dois-pontos depois de um verbo dicendi (disse, perguntou, respondeu, acrescentou,

etc...), em frases de estilo direto.

( ) O ponto simples é também usado nas abreviaturas.

( ) O ponto de exclamação é empregado depois das interjeições e dos vocativos intensivos.

( ) Empregam-se as reticências para indicar uma interrupção violenta da frase, que fica truncada, ou

incompleta.

( ) Empregam-se as reticências para indicar que o pensamento enveredou por caminho imprevisto,

inesperado, decaindo, geralmente, para o chiste, ou para a ironia.

a) F – V – V – V – V – F.

b) V – V – F – V – F – V.

c) V – F – V – F – V – V.

d) V – V – V – V – V – V.

e) F – F – V – V – F – V.


06.  (MSCONCURSOS/2021/TRESRIOS)Quanto à colocação dos pronomes átonos, marque a alternativa incorreta.

a) O professor entregou o prêmio ao aluno, o abraçando com emoção.

b) Quando o recebo na minha casa, fico feliz.

c) Tudo se fez como você recomendou.

d) Bem, luta-se ou não se luta?

e) Viver é adaptar-se.


07. (MSCONCURSOS/2021/TRESRIOS) Em se tratando de regência verbal, assinale a alternativa incorreta.

a) Lembro-me o cumprimento de sua promessa.

b) “Perderia o salutar nome de Justiceiro, se perdoasse aquele crime.”

c) “Interdizia-lhes menos por debelar um vício, que para prevenir desordens.”

d) “- É a primeira vez que você se interessa por ela, desde que chegou...”

e) E Deus lhe perdoe como eu perdoo agora.


08.  (MSCONCURSOS/2021/TRESRIOS)Quanto ao uso, ou não do sinal de crase, marque a alternativa indevida.

a) Sua frequência às aulas é muito irregular.

b) Não irei hoje à cidade.

c) Chegarei a uma hora e sairei as cinco.

d) Jamais voltei à Paris dos meus sonhos.

e) Assim que cheguei a casa, recebi o seu recado.


09. (MSCONCURSOS/2021/TRESRIOS) Sobre o uso de há (verbo) e a (preposição), marque a alternativa incorreta.

a) Há três dias estiveram aqui.

b) De hoje a dois dias teremos novas partidas.

c) De a muito vem ele queixando-se.

d) “Há dois mil anos te mandei meu grito...”

e) De 2 de fevereiro a 20 de março chegarei.


10.  (MSCONCURSOS/2021/TRESRIOS)Marque a alternativa, onde temos um predicado verbo-nominal.

a) Concordei com tudo.

b) Paguei um guaraná a Lurdes.

c) A menina continua sem fala.

d) O governador nomeou a professora reitora.

e) O mar está agitado.


11.  (MSCONCURSOS/2021/TRESRIOS)No quadro a seguir, há um período composto, formado por duas orações. Sobre isto, assinale a

alternativa correta.



Fonte: https://br.pinterest.com/pin/799248265109173998/

a) As duas orações são coordenadas assindéticas.

b) Uma oração é coordenada assindética e outra, coordenada sindética aditiva.

c) Uma oração é coordenada assindética e outra, coordenada sindética adversativa.

d) Uma oração é coordenada assindética e outra, coordenada sindética explicativa.

e) Uma oração é coordenada assindética e outra, coordenada sindética conclusiva.


12.  (MSCONCURSOS/2021/TRESRIOS)Leia este período e assinale a alternativa incorreta.

O filme recebeu indicações ao Oscar e foi bem comentado.

a) 1ª oração: O filme recebeu indicações ao Oscar.

Sujeito simples: O filme.

Núcleo do sujeito: filme.

b) 1ª oração: O filme recebeu indicações ao Oscar. (Predicado verbal: recebeu indicações ao Oscar).

Núcleo do predicado verbal: recebeu.

Objeto direto: indicações.

c) 2ª oração: e foi bem comentado.

Sujeito subentendido, elíptico, (ou oculto): ele, o filme.

d) Predicado verbal: e foi bem comentado.

Objeto direto: bem comentado.

e) 1ª oração: objeto indireto: ao Oscar.


13.  (MSCONCURSOS/2021/TRESRIOS)Quanto ao uso de mas / más / mais, marque a alternativa incorreta.

a) São garotas más.

b) Se quiser mais informações, telefone-me.

c) O time jogou muito bem, mais perdeu.

d) As más notícias chegam logo.

e) Vai, mas toma cuidado.


14.  (MSCONCURSOS/2021/TRESRIOS)Assinale a alternativa, onde há erro na separação silábica das palavras.

a) Por-quei-ra / ce-guei-ra.

b) Pro-ca-í-na / clo-as-ma.

c) An-ti-a-ca-dê-mi-co / as-so-ci-a-do.

d) Di-o-ni-sí-a-co / fal-se-a-do.

e) Bar-que-i-ro / con-doí-do.


15.  (MSCONCURSOS/2021/TRESRIOS)Assinale a alternativa, onde não temos vocativo.

a) Terminamos aqui, paciente leitor, o estudo dos termos da oração.

b) Tem compaixão de nós, ó Cristo!

c) D. Pedro II, imperador do Brasil, foi um monarca sábio.

d) São os jovens, meu grande amigo, que construirão um mundo mais fraterno.

e) Serenai, verdes mares! (José de Alencar).


16. (MSCONCURSOS/2021/TRESRIOS) Assinale a alternativa, onde ambas palavras, contêm exemplo de ditongo.

a) Faísca – iguais.

b) Doer – partiu.

c) Ciúme – ações.

d) Poeira – lagoa.

e) Vaidade – coitado.


17. (MSCONCURSOS/2021/TRESRIOS) Sobre pontuação, assinale (V) verdadeiro ou (F) falso e marque a alternativa correta.

( ) Pausa que não quebra a continuidade do discurso, indicativa de que a frase ainda não foi concluída.

Marcam-na a vírgula, o travessão, os parênteses, o ponto e vírgula e os dois-pontos.

( ) Pausa que indica o término do discurso, ou parte dele. Assinalam-na o ponto simples, o ponto parágrafo

e o ponto final.

( ) Pausa que serve para frisar uma intenção, ou estado emotivo. Mostram-na o ponto de interrogação, o

ponto de exclamação e as reticências.

( ) A vírgula não é usada para isolar o vocativo.

( ) Não se usa a vírgula para separar os termos da mesma função (assindéticos).

( ) Não se usa a vírgula para isolar o aposto.

a) F – V – F – V – V – V.

b) V – V – V – F – F – F.

c) V – V – V – F – V – F.

d) V – F – V – F – V – V.

e) V – V – V – V – V – V.


18.  (MSCONCURSOS/2021/TRESRIOS)Sobre a significação das palavras, relacione as colunas e marque a alternativa correta.

COLUNA I.

A- Sinonímia.

B- Homonímia.

C- Antonímia.

D- Paronímia.

E- Hiperonímia.


COLUNA II.

(1) Acento (sinal gráfico) e assento (banco).

(2) Tráfego e tráfico.

(3) Cauteloso e descuidado.

(4) Calçado e sandália.

(5) Antologia e seleta.

a) A (5) – B (1) – C (3) – D (2) – E (4).

b) A (5) – B (2) – C (3) – D (1) – E (4).

c) A (5) – B (4) – C (3) – D (2) – E (1).

d) A (3) – B (2) – C (5) – D (1) – E (4).

e) A (2) – B (4) – C (3) – D (1) – E (5).


19. (MSCONCURSOS/2021/TRESRIOS) Sobre concordância nominal, assinale a alternativa incorreta.

a) Ela agradeceu o elogio com um tímido “muito obrigada”.

b) Mariana e Alice correm apenas meia quadra e já ficam meio cansadas.

c) Eles disseram bastantes vezes que estão bastante preocupados com você.

d) Verdura é boa para a saúde.

e) O alto ipê cobre-se de flores amarelas.


20. (MSCONCURSOS/2021/TRESRIOS) As obras: Perto do coração selvagem, Laços de família, A hora da estrela, A paixão segundo G.H, têm a autoria de:

a) Lygia Fagundes Teles.

b) Rachel de Queiroz.

c) Clarice Lispector.

d) Guimarães Rosa.

e) Adélia Prado.

Língua Portuguesa 10 questões

Leia o texto.

Crônica tem esta vantagem: não obriga ao paletó-e--gravata do editorialista, forçado a definir uma posição correta diante dos grandes problemas; não exige de quem a faz o nervosismo saltitante do repórter, responsável pela apuração do fato na hora mesma em que ele acontece; dispensa a especialização suada em economia, finanças, política nacional e internacional, esporte, religião e o mais que imaginar se possa. Sei bem que existem o cronista político, o esportivo, o religioso, o econômico, etc., mas a crônica de que estou falando é aquela que não precisa entender de nada ao falar de tudo. Não se exige do cronista geral a informação ou os comentários precisos que cobramos dos outros. O que lhe pedimos é uma espécie de loucura mansa, que desenvolva determinado ponto de vista não ortodoxo e não trivial, e desperte em nós a inclinação para o jogo da fantasia, o absurdo e a vadiação de espírito. Claro que ele deve ser um cara confiável, ainda na divagação. Não se compreende, ou não compreendo, cronista faccioso, que sirva a interesse pessoal ou de grupo, porque a crônica é território livre da imaginação, empenhada em circular entre os acontecimentos do dia, sem procurar influir neles. Fazer mais do que isto seria pretensão descabida de sua parte. Ele sabe que seu prazo de atuação é limitado: minutos no café da manhã ou à espera do coletivo.

Carlos Drummond de Andrade – “Ciao”, in Shopping News

– City News.

21. (FEPESE/ITAJAI/2020) Assinale a alternativa correta, conforme o texto.

a. As palavras “ortodoxo” e “trivial” são sinônimas.

b. A expressão “pretensão descabida” significa modéstia sem cabimento.

c. Para o autor, a crônica geral é lida minutos antes do café ou quando se está esperando o ônibus.

d. O editor de um jornal precisa sempre trajar paletó e gravata ao contrário do cronista.

e. A crônica especialista, como a esportiva, exige de seu autor imaginação livre e divagações para escrever seu posicionamento.

22. (FEPESE/ITAJAI/2020) Assinale a alternativa que traduz o significado da expressão “nervosismo saltitante do repórter” no texto.

a.Exatidão da notícia.

b. Criatividade do repórter.

c. Sensacionalismo da notícia.

d. Tristeza por não conseguir o furo de reportagem.

e. Ansiedade pela necessidade de ser rápido.


23. (FEPESE/ITAJAI/2020) Assinale a alternativa correta, considerando o significado contextual das expressões.

a.  jogo da fantasia: distração irreal

b. comentários precisos: ser apropriado ao tema sobre o que escreve

c. loucura mansa: insanidade que não precisa de tratamento

d.vadiação de espírito: malandragem de intenções

e. cronista faccioso: escrever crônicas sem parcialidade


24. (FEPESE/ITAJAI/2020) Considere a frase adaptada do texto.

“Não se exige do cronista geral a informação ou os comentários precisos onde cobramos dos outros,

embora o que lhe pedimos é uma espécie de loucura mansa, as quais desenvolva determinado ponto de

vista não ortodoxo já que não trivial”.

Sobre a frase, assinale a alternativa correta.

a. Contém problemas com a coesão textual na articulação das ideias.

b. “… a informação” é um termo essencial na frase; é, pois um sujeito simples.

c. Se trocássemos o termo sublinhado por “os quais” ele concordaria com “outros” e a frase continuaria correta.

d. A frase “embora o que lhe pedimos é uma espécie de loucura mansa” dá uma ideia aditiva à frase no seu contexto.

e. A palavra “não” que inicia o texto tem função sintática diferente das duas outras vezes em que aparece, já que se refere a um verbo enquanto que as outras a um adjetivo.


25. (FEPESE/ITAJAI/2020) Sobre a frase “Crônica tem esta vantagem”, assinale a alternativa que apresenta a correta análise

morfológica.

a. adjetivo, verbo, pronome possessivo, adjetivo

b. nome próprio, nome de ação, preposição, adjetivo

c. substantivo próprio, verbo conjugado, pronome demonstrativo, substantivo

d. substantivo, verbo, pronome possessivo, adjetivo

e. substantivo, verbo, pronome demonstrativo, substantivo


26. (FEPESE/ITAJAI/2020) Assinale a alternativa em que a estruturação frasal (colocada entre parênteses) não alterou o sentido da primeira frase, considerando o texto posto no início da prova.

a. Ele sabe que seu prazo de atuação é limitado. (Que é limitado seu prazo de atuação ele sabe.)

b. Não se exige do cronista geral a informação. (Do cronista não se exige a informação geral.)

c. Não exige de quem a faz o nervosismo saltitante do repórter. (O saltitante nervosismo de quem a faz não exige do repórter.)

d. Forçado a definir uma posição correta diante dos grandes problemas. (Uma posição correta diante dos corretos grandes problemas, é forçado a decidir.)

e. Desperte em nós a inclinação para o jogo da fantasia. (A inclinação, em nós, desperte para o jogo da fantasia.)

27. (FEPESE/ITAJAI/2020) Assinale a alternativa em que a expressão sublinhada é vocativo.

a. Loucura mansa desenvolve seu ponto de vista!

b. Loucura mansa, desenvolva seu ponto de vista!

c. A loucura mansa, aquela insensata, desenvolve seu ponto de vista.

d. Loucura mansa, que desenvolverá seu ponto de vista.

e.Seu ponto de vista, a loucura mansa que desenvolvia.


28. (FEPESE/ITAJAI/2020) Assinale a alternativa cuja análise sintática do termo sublinhado está correta.

a. O que lhe pedimos. Adjunto adverbial

b. A crônica de que estou falando. Sujeito simples

c. Ele sabe que seu prazo de atuação é limitado. Adjunto adnominal

d. Dispensa a especialização suada em economia. Objeto direto

e. Não precisa entender de nada. Complemento nominal


29. (FEPESE/ITAJAI/2020) Identifique abaixo as afirmativas verdadeiras ( V ) e as falsas ( F ) sobre as expressões “um cara confiável”, “cronista faccioso”, “a interesse pessoal”.

( ) Todas apresentam a mesma estrutura sintática.

( ) Todas possuem um adjetivo.

( ) Todas possuem um adjunto adnominal, se considerada a sintaxe.

( ) Duas possuem artigo.

( ) Todas possuem substantivo.

Assinale a alternativa que apresenta a sequência correta de cima para baixo.

a.  V • V • V • F • F

b. V • F • V • F • V

c.  F • V • V • F • V

d. F • V • F • V • F

e. F • F • F • V • V


30. (FEPESE/ITAJAI/2020) Assinale a alternativa em que a oração sublinhada conota a ideia de tempo.

a. Lia as crônicas conforme eram publicadas.

b. Para que sejam lidas, as crônicas precisam ser triviais.

c. Se o tempo que o cronista leva para escrever fosse considerado, teríamos outro olhar para

essa profissão.

d. Porque meu tempo de ler é curto, opto por crônicas menores.

e. Quando o cronista escreveu sobre política, todos entenderam suas ideias.

Gabarito das Questões de Língua Portuguesa

Gabarito das Questões

1 A 

2 C 

3 B

4 D

5 D

6 A

7 C 

8 C 

9 C 

10 D

11 A 

12 D 

13 C 

14 E 

15 C 

16 E 

17 B

18 A 

19 D 

20 C 

21 C

22 E

23 B

24 A

25 E

26 A

27 B

28 D

29 C

30 E


Veja também:>> 10 Exercícios de Português sobre Regência Verbal.


Caderno de Educação

Confira:

👉 Curso de Psicoterapia


Compartilhe Compartilhe Compartilhe
Compartilhe em sua s Redes Sociais!


Sobre:
O Blog Caderno de Educação visa compartilhar conteúdo e proporcionar a troca de material e experiências com os usuários. Todas as matérias publicadas são informativas ou sugestivas e não devem ser utilizadas em substituição a informação especializada de um profissional habilitado.

Postagens Sugeridas, Relacionadas e Anúncios

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.
 
Sobre | Termos de Uso | Política de Cookies | Política de Privacidade

João 3 16 Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho Unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.