Publicidade

Livro O Bem e o Mal, de Camilo Castelo Branco

Title: O Bem e o Mal Romance

Autor: Camilo Castelo Branco

Language: Portuguese

Livro O Bem e o Mal, de Camilo Castelo Branco

..
CAMILLO CASTELLO BRANCO O BEM E O MAL ROMANCE SEXTA EDIÇÃO

LISBOA Parceria Antonio Maria Pereira LIVRARIA EDITORA Rua Augusta, 44 a 54
1910

OFFICINAS TYPOGRAPHICA E DE ENCADERNAÇÃO MOVIDAS A ELECTRICIDADE
Da PARCERIA ANTONIO MARIA PEREIRA
..
---
---
Publicidade


PREFACIO DA SEGUNDA EDIÇÃO
Foi vagarosa a sahida da primeira edição d’este livro.

É obvia e, ao mesmo passo, desconsoladora a explicação. A novella não perdeu por mal escripta; mas por mal pensada. Quanto a linguagem tanto montava o quilate d’esta como o das suas irmans. A incorrecção é o castigo de quem escreve muito á pressa para ir acabando mais de vagar. Em Portugal é preciso isto.

O defeito d’este livro é a superabundancia de virtudes de infastiar leitores que as exercitam eguaes e maiores, todos os dias.

Ainda bem.

Quem quizer voga e fama pinte e salpique de sangue e lama os seus paineis. Ganhar a curiosa attenção dos leitores sómente é permittido a quem lhes dá noticia de cousas não sabidas nem experimentadas. A virtude é o ranço d’estas gordas almas da nossa terra. Relatem-se crimes de cafrárias em linguagem de cafra.

S. Miguel de Seide, agosto de 1868.

Camillo Castello Branco.
OBRAS
DE
CAMILLO CASTELLO BRANCO

EDIÇÃO POPULAR

VI

O BEM E O MAL

[2]

VOLUMES PUBLICADOS

Eis os titulos dos ultimos volumes:

N.º 29—As virtudes antigas—Um poeta portuguez... rico!

N.º 30—A filha do Doutor Negro.

N.º 31—Estrellas propicias.

N.º 32—A filha do regicida.

N.ºˢ 33 e 34—O demonio do ouro.

N.º 35—O regicida.

N.º 36—A filha do arcediago.

N.º 37—A neta do arcediago.

N.º 38—Delictos da Mocidade.

N.º 39—Onde está a felicidade?

N.º 40—Um homem de brios.

N.º 41—Memorias de Guilherme do Amaral.

N.ºˢ 42, 43 e 44—Mysterios de Lisboa.

N.ºˢ 45 e 46—Livro negro de padre Diniz.

N.ºˢ 47 e 48—O judeu.

N.º 49—Duas épocas da vida.

N.º 50—Estrellas funestas.

N.º 51—Lagrimas abençoadas.

N.º 52—Lucta de gigantes.

N.ºˢ 53 e 54—Memorias do carcere.

N.º 55—Mysterios de Fafe.

N.º 56—Coração, cabeça e estomago.

N.º 57—O que fazem mulheres.

N.º 58—O retrato de Ricardina.

N.º 59—O sangue.

N.º 60—O santo da montanha.

N.º 61—Vingança.

N.º 62—Vinte horas de liteira.

N.º 63—A queda d’um anjo.

N.º 64—Scenas da Foz.

N.º 65—Scenas contemporaneas.

N.º 66—O romance d’um rapaz pobre.

N.º 67—Aventuras de Bazilio Fernandes Enxertado.

N.º 68—Noites de Lamego.

N.º 69—Scenas innocentes da comedia humana.

N.ºˢ 70 e 71—Os Martyres.

N.º 72—Um livro.

N.º 73—A Sereia.

N.º 74—Esboços de apreciações litterarias.

N.º 75—Cousas leves e pesadas.

N.º 76—Theatro:—I. Agostinho de Ceuta.—O marquez de Torres-Novas.

N.º 77—Theatro:—II. Poesia ou dinheiro?—Justiça.—Espinhos e flores.—Purgatorio e Paraizo.

N.º 78—Theatro:—III.—O Morgado de Fafe em Lisboa.—O Morgado de Fafe amoroso.—O ultimo acto.—Abençoadas lagrimas!

N.º 79—Theatro:—IV.—O condemnado.—Como os anjos se vingam.—Entre a flauta e a viola.

N.º 80—Theatro:—V.—O Lubis-Homem—A Morgadinha de Val-d’Amores.


..
Livros


Veja Também
.
  1. Livro: Quincas Borba Autor: Machado de Assis
  2. Livro O Bem e o Mal, de Camilo Castelo Branco
  3. Livro: Ubirajara, by José Alencar
  4. +50 Livros para Leitura, Vestibular, ENEM e Concursos


Caderno de Educação

Confira:

👉 Curso de Psicoterapia


Compartilhe Compartilhe Compartilhe
Compartilhe em sua s Redes Sociais!


Sobre:
O Blog Caderno de Educação visa compartilhar conteúdo e proporcionar a troca de material e experiências com os usuários. Todas as matérias publicadas são informativas ou sugestivas e não devem ser utilizadas em substituição a informação especializada de um profissional habilitado.

Postagens Sugeridas, Relacionadas e Anúncios

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.
 
Sobre | Termos de Uso | Política de Cookies | Política de Privacidade | LexiWiki

João 3 16 Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho Unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.