Mulata fuzarqueira - Noel Rosa | Literatura Brasileira

Mulata fuzarqueira
Noel Rosa



Mulata fuzarqueira, artigo raro
Que samba de dar rasteira
E passa as noite inteira em claro
Não quer mais saber de preparar as gordura
Nem usar mais das costura
O bom exemplo já te dei
Mudei a minha conduta
Mas agora me aprumei
Mulata fuzarqueira da gamboa
Só anda com tipo à toa
Embarca em qualquer canoa
Mulata, vou contar as minhas mágoa
Meu amor não tem R
Mas é amor debaixo d'água
Não gosto de te ver sempre a fazer certos papel
A se passar pros coronel
Nasceste com uma boa sina
Se hoje andas bem no luxo
É passando a beiçolina
Mulata, tu tem que te preparar
Pra receber o azar
Que algum dia há de chegar
Aceita o meu braço e vem entrar nas comida
Pra começar outra vida
Comigo tu podes viver bem
Pois aonde um passa fome
Dois podem passar também

Mulata fuzarqueira - Noel Rosa


Leia também: 
  1. Lucia de Machado de Assis
  2. Poema noiva da agonia de Cruz e Sousa

Mulata fuzarqueira - Noel Rosa   - Ministério da Educação - Domínio Público




Por blog caderno de educação


Compartilhe Compartilhe Compartilhe Compartilhe .
Compartilhe em suas Redes Sociais!


Sobre:
O Blog Caderno de Educação visa compartilhar conteúdo educacional e proporcionar a troca de material didático e experiência entre profissionais da área de educação e, também, disponibilizar material educativo para estudantes, candidatos a concursos públicos, vestibular e ENEM. Blog de Educação de diversas áreas e disciplinas: infantil, ensino fundamental, médio e superior.

Postagens relacionadas, sugeridas e anúncios

0 comentários:

Postar um comentário

.
Tecnologia do Blogger.

 

João 3 16 Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho Unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

voltar