Estudo questiona área do cérebro responsável pela linguagem

Área do cérebro responsável pela linguagem. Funcionamento do cérebro e o estudo das áreas encefálicas da linguagem é um desafio para os cientistas que implica em conhecer a plasticidade cerebral e as áreas do cérebro e suas funções. Confira um artigo publicado no site Medium que comenta o trabalho de Markus Johannes Van Ackeren e outros: Neuronal populations in the occipital cortex of the blind synchronize to the temporal dynamics of speech


Estudo questiona área do cérebro responsável pela linguagem


De acordo com a pesquisa as pessoas cegas reaproveitam as áreas do cérebro que normalmente estão envolvidas na visão para entender a linguagem falada. 

Cérebro
Imagem ilustrativa sem relação com texto - by pixabay


Alguns cientistas defendem que certas partes do cérebro foram programadas para processar informações de sentidos específicos ou executar tarefas específicas. Por exemplo, alguns concluíram que o processamento de linguagem é construído em certas partes do cérebro, porque a maneira como o cérebro responde à linguagem é notavelmente semelhante em pessoas diferentes, desde muito cedo na vida.

No entanto, há estudos com indivíduos que nasceram cegos que enfatizam que a experiência também molda a maneira como o cérebro funciona. Nas pessoas que nascem cegas, partes do cérebro que normalmente interpretam informações visuais em pessoas com visão geralmente são aplicadas em outras atividades. 

Agora, van Ackeren et al. mostram que as pessoas que ficaram cegas no início da vida são capazes de reutilizar partes do cérebro que são mais usadas para a visão para entender a linguagem falada. Uma técnica chamada magnetoencefalografia foi usada para mapear como diferentes partes do cérebro respondem quando tanto as pessoas com visão quanto as que são cegas ouvem as gravações de alguém falando. 
Em alguns experimentos, o discurso foi distorcido, tornando-o ininteligível. Em ambos os grupos, áreas do cérebro conhecidas por processar informações sonoras mostraram padrões de atividade que combinam com os ritmos presentes na fala. O grupo com cegueira também mostrou atividade similar em partes do cérebro usualmente utilizadas para processar informações visuais, e ainda mais quando elas foram expostas a fala inteligível. 

Os experimentos mostram que o cérebro readequa eficientemente para se adaptar a um mundo sem entrada visual. Pode fazer isso fazendo uso de conexões que já existem entre os centros auditivos e visuais do cérebro. Por exemplo, crianças muito jovens usam essas conexões para vincular o que ouvem aos movimentos labiais dos adultos. Estudos futuros são necessários para determinar se os indivíduos cuja capacidade de ver é restaurada seriam capazes de processar a informação visual ou se a adaptação das partes do processamento visual do cérebro para ajudar a entender a fala interferiria com a visão.


van Ackeren et al Neuronal populations in the occipital cortex of the blind synchronize to the temporal dynamics of speech Disponível em <https://lens.elifesciences.org/31640/> 21/03/2018

Artigo sugestivo e opinativo consulte um especialista ou a Academia Brasileira de Neurologia para maiores informações.

Ronaldo Silva - Biólogo



Por blog caderno de educação


.
Compartilhe em suas Redes Sociais!


Sobre:
O Blog Caderno de Educação visa compartilhar conteúdo educacional e proporcionar a troca de material didático e experiência entre profissionais da área de educação e, também, disponibilizar material educativo para estudantes, candidatos a concursos públicos, vestibular e ENEM das mais diversas áreas do conhecimento como literatura, história, gramática, geografia, biologia, matemática, física, informática, pedagogia e outras, além de notícias.

Postagens relacionadas, sugeridas e anúncios

0 comentários:

Postar um comentário

.

 

João 3 16 Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho Unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.