Publicidade

Sonhador - Poema de Cruz e Sousa

Poema Sonhador, de Cruz e Sousa.  João da Cruz e Sousa (Nossa Senhora do Desterro, 24 de novembro de 1861 — Curral Novo, 19 de março de 1898) foi um poeta brasileiro. Com a alcunha de Dante Negro ou Cisne Negro, foi um dos precursores do simbolismo no Brasil. (Wikipedia)

Poema Sonhador, de Cruz e Sousa.

SONHADOR


 Por sóis, por belos sóis alvissareiros,
 Nos troféus do teu Sonho irás cantando,
 As púrpuras romanas arrastando,
 Engrinaldado de imortais loureiros.

 Nobre guerreiro audaz entre os guerreiros,
 Das Idéias as lanças sopesando,
 Verás, a pouco e pouco, desfilando
 Todos os teus desejos condoreiros...

 Imaculado, sobre o lodo imundo,
 Há de subir, com as vivas castidades,
 Das tuas glórias o clarão profundo.

 Há de subir, além de eternidades,
 Diante do torvo crocitar do mundo,
 Para o branco Sacrário das Saudades! 

Cruz e Sousa
Broquéis



Destaques:

Por Blog Caderno de Educação


CompartilheCompartilheCompartilhe
Compartilhe em suas Redes Sociais!


Sobre:
O Blog Caderno de Educação visa compartilhar conteúdo e proporcionar a troca de material e experiências com os usuários. Todas as matérias publicadas são informativas ou sugestivas e não devem ser utilizadas em substituição a informação especializada de um profissional habilitado.

Recomendados para Você:

0 comentários:

Postar um comentário

.
Tecnologia do Blogger.

 

João 3 16 Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho Unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

voltar